Mais de 5,2 mil migrantes morreram no mundo este ano

Necrotério em Tucson abriga corpos de migrantes que tentaram entrar nos Estados Unidos (Afp)

Mais de 5.200 migrantes morreram até agora este ano em todo o mundo, um número em alta de 20% em relação ao mesmo período do ano passado, anunciou nesta sexta-feira a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

De um total de 5.238 mortes, 3.930 pessoas morreram tentando cruzar o Mediterrâneo, 170 a mais que durante todo o ano de 2015, informa a agência com sede em Genebra em um comunicado.

O Alto Comissariado para os Refugiados das Nações Unidas (ACNUR) anunciou na quarta-feira um balanço diferente, de mais de 3.800 mortos no Mediterrâneo desde Janeiro, indicando que é um recorde em comparação a 2015.

A rota marítima mais perigosa continua sendo a que leva para a Itália. Esta semana, mais de 280 migrantes morreram em barcos que partiram da Líbia para a Itália, de acordo com a OIM.

Este balanço de mortos e desaparecidos no mundo significa que 13 migrantes morreram a cada dia em 2016, enfatiza a agência. Os corpos de mais de 60% deles não foram encontrados.

A OIM também observou que mais de 500 migrantes morreram na América Latina, citando o caso de 87 hondurenhos, 10 deles crianças, que morreram ao tentar atravessar o México entre 1º de Janeiro e 23 de Outubro. (Afp)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA