Huíla: ENDE quer consumo racional de electricidade Lubango

Huíla: Centro de distribuição de energia da Huíla (Foto: Pedro Parente)

A Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), na Huíla, está a realizar actividades de sensibilização de consumidores todos os fins-de-semana, para persuadi-los a racionalizar o consumo de energia eléctrica e evitar que seja caro, disse hoje à Angop, no Lubango, o responsável pelas actividades de sensibilização da ENDE, Wilson Haukelo.

O responsável acrescentou que a empresa está instalar o sistema pré-pago na cidade do Lubango, cuja estimativa actual é de 25 mil contadores instalados e que tem despertado algumas reclamações de que o produto ficou caro.

Segundo ele, estas reclamações não vincam, pois o cliente paga por quilowatt/hora 6.53 Kwanzas tanto no sistema pós-pago como no novo.

Afirmou que anteriormente a cobrança era por estimativa, o que acabaria sendo injusta para ambas as partes, diferente do consumo pré-pago, onde paga efectivamente aquilo que consome.

“Antes consumiam para pagar no final, o que facilitava a fuga de muitos clientes, hoje pagam aquilo que vão consumir e é nesta regulação do sistema que muitos têm a impressão de que a tarifa subiu, mas não, o segredo a racionalização do consumo”, disse.

Frisou que a ENDE não vai tolerar ligações anárquicas, exemplificando que a empresa tem apenas 64 mil clientes no Lubango, cidade com quase um milhão de habitantes.

“Temos 64 mil clientes, mas as cifras de consumo são muito elevadas, o que depreende que existe um índice muito alto de consumidores ilegais”, disse a fonte.

“Apelamos aos consumidores que não têm um vínculo com a ENDE a dirigirem-se aos nossos balcões e estabelecer um contracto, outrossim os que já são clientes e acumulam dívidas, devem negociar o pagamento parcelado da mesma, que é possível”, Frisou Wilson Haukelo.

A adopção, pelos consumidores, de contadores do sistema pré-pago de electricidade permite maior racionalização no uso do produto e a arrecadação de mais receitas para novos projectos. A instalação deste sistema começou em Novembro de 2015 e prossegue na cidade do Lubango. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA