Furacão “Matthew” mata mais de 800 no Haiti e pelo menos quatro na Florida (vídeo)

(Euronews)

O furacão “Matthew” está a perder força, mas continua a revelar-se um perigo para os habitantes do norte da Florida, no sudeste dos Estados Unidos.

Pelo menos quatro pessoas morreram em incidentes relacionados com o “Matthew”. Uma mulher na casa dos 50 anos terá sofrido um ataque cardíaco no condado de St. Lucie e a assistência médica não conseguiu chegar a tempo de a salvar. Na mesma região, um homem de 82 anos foi encontrado inconsciente e viria a morrer já no hospital.

No condado de Volusia, uma sexagenária foi apanhada pela queda de uma árvore quando se arriscou a sair de casa para alimentar os respetivos animais. Uma outra mulher foi também apanhada mortalmente pela queda de uma árvore quando tentava fugir de carro ao furacão, no condado Putnam.

No litoral, o olho do furacão mantém-se longe da costa, mas ainda assim o perigo é grande e, por isso, o presidente da Câmara de Jacksonville, Lenny Curry, avisava no final de sexta-feira que a região estava “a meio do período crítico” e reiterou a principal mensagem das últimas horas: “fiquem abrigados. Não saiam para a rua.”

Na localidade de Saint Augustine, a baixa histórica da cidade foi inundada e alguns carros ficaram mesmo submersos. O principal perigo para a região está a ser mesmo o Atlântico. Apesar do furacão já ter descido à categoria 2, continua a empurrar com força o oceano para terra e as zonas de Cabo Canaveral e de Titusville estão a ser muito fustigadas.

Após ter provocado quase 900 mortos à passagem pelo Haiti, o Matthew deverá afetar este sábado sobretudo o litoral dos estados da Georgia e da Carolina do Sul. Prevê-se que no domingo o furacão decaia para tempestade tropical e que volte a afastar-se do continente, para sul, de novo rumo às Bahamas, onde poderá voltar a fazer-se sentir na quarta-feira. (Euronews)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA