Furacão aproxima-se do Haiti e pode ter, segundo especialista, efeito catastrófico

Vista geral do furacão Matthew se aproximando de Porto Príncipe (REUTERS/Carlos Garcia Rawlins)

Milhares de haitianos ainda estavam em áreas costeiras vulneráveis ao furacão Matthew, que, segundo especialistas, ameaça acarretar em danos “catastróficos” com ventos de 220 km/h e até dez metros de chuva sobre as serras desmatadas do país.

O centro de Matthew, uma violenta tempestade categoria 4, deve chegar ao sudoeste do Haiti na noite de segunda-feira, disse o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos. O lento furacão não atingiu directamente a Jamaica, mas, de acordo com previsões, vai levar ventos fortes e muita chuva para a ilha.

Uma combinação de governo frágil, desflorestamento e condições de vida precárias fazem o Haiti propenso a desastres naturais. Mais de 200 mil pessoas foram mortas quando um terremoto de magnitude 7 atingiu o país em 2010.

“Isso tem o potencial de ser catastrófico”, declarou Dennis Feltgen, meteorologista do centro de furacões com base em Miami, quando perguntado sobre o impacto esperado do furacão do Haiti.

Alta Jean-Baptiste, chefe do Departamento de Protecção Civil do Haiti, disse que o um homem foi morto por grandes ondas no fim de semana, e outro está desaparecido depois que o seu barco virou, apesar dos alertas para se evitar o mar.

Na cidade litorânea de Les Cayes, que está no caminho previsto do furacão, o céu começou a escurecer nesta segunda-feira. Alguns moradores de casas a metros do oceano, algumas construídas com metal e chapas de zinco, se recusavam a se mover para os abrigos do governo. (Reuters)

Por Makini Brice com Joseph Guyler Delva em Porto Príncipe, Sarah Marsh em Cuba e Gabriel Stargardter na Jamaica

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA