Filipinas “pronta” para exercícios militares com China e Rússia

O presidente das Filipinas, (Rodrigo Duterte REUTERS/Lean Daval Jr)

O Presidente das Filipinas está “pronto” para começar exercícios militares com a China e a Rússia. Em entrevista ao canal filipino Phoenix Television, Rodrigo Duterte confirma que a visita que iniciou hoje à China tem como objectivo melhorar as relações bilaterais entre Pequim e Manila.

Uma deslocação de quatro dias à China de Rodrigo Duterte que visa fomentar as relações bilaterais e na qual o presidente filipino pretende fazer acordos militares com Pequim. Esses acordos passam em primeiro lugar pela aquisição de material militar chinês de combate directo ao terrorismo.

O líder filipino diz-se disposto a exercícios militares conjuntos com Pequim e Moscovo e sublinha que terminaram os jogos de guerra com os Estados Unidos. Duterte diz que já deu tempo suficiente aos americanos “para brincarem com soldados filipinos”.

Até à data, os Estados Unidos foram os principais aliados e fornecedor do arquipélago em matéria de defesa.

Com a chegada ao poder de Duterte, em final de Junho, a política externa do país mudou radicalmente, estando agora direccionada para a China e Rússia em detrimento dos Estados Unidos. Na política interna, o chefe de Estado filipino também tem levantado polémica, com duras críticas no que toca ao seu método de combate ao tráfico de droga. Desde que iniciou a presidência já foram mortos cerca de três mil traficantes ou consumidores.

Nesta viagem à china, Rodrigo Duterte faz-se acompanhar por centenas de empresários, que contam regressar a casa com milhares de dólares em acordos. (Rfi)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA