EPAL denuncia existência de falsos funcionários na cobrança do consumo de água potável

Logo da EPAL (Foto: D.R.)

A Empresa Pública de Águas (EPAL), denuncia a existência, no município do Cazenga, em Luanda, de cidadãos que se fazem passar por funcionários da instituição, efectuando cobranças porta a porta aos consumidores do precioso liquido.

A informação foi avançada pela directora comercial da área norte da Empresa Publica de Águas de Luanda(EPAL) , Maria de Jesus, alertando a população a estar atenta a este tipo de situações.

Esclareceu que indivíduos de má fé com uniforme da empresa e blocos na mão, efectuam cobranças porta a porta em alguns pontos do Cazenga, atitude reprovável, por não serem técnicos da empresa.

“A EPAl neste momento, alerta a população, principalmente nas zonas periféricas de que a empresa não faz cobranças porta a porta, isto se verificado fundamentalmente no Cazenga”, disse.

Para si, a EPAL não faz cobranças de consumo de água em residências, apenas distribui facturas com avisos de corte ou serviços disponíveis para o cliente.

Prosseguiu, ” não fizemos cobranças em numerário”, o cliente deve depositar o dinheiro no balcão de uma agência bancaria e leva consigo apenas o bródoro.

Apelou a denuncia dos falsos funcionários da EPAL, as autoridades competentes, porque cobram indevidamente e emitem recibos impróprios para que os munícipes se dirijam a agência para efectuarem o levantamento da sua factura.

Cazenga , um dos sete municípios da província de Luanda, conta com as comunas do Tala-Hadi, Cazenga e Hoji ya Henda, possui uma extensão territorial de 38.6 quilómetros quadrados, limita a Norte, município de Cacuaco, a Sul município de Luanda (distrito urbano do Kilamba Kiaxi, Rangel e Sambizanga). (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA