Descarrilamento de trem no Camarões deixa 55 mortos

Passageiros saem do local onde um trem descarrilou, em Eseka, no dia 21 de outubro de 2016 (Afp)

Cinquenta e cinco pessoas morreram e mais de 500 ficaram feridas no Camarões no descarrilamento de um trem de passageiros que viajava entre a capital, Yaundé, e o porto de Duala, no sul do país, noticiou a rede de radio e TV estatal (CRTV).

O trem tinha deixado a estação de Yaundé por volta 11h locais (08h de Brasília). O descarrilamento ocorreu por volta do meio-dia na cidade de Eseka, 200 km a leste de Yaundé, tinha informado mais cedo o ministro camaronês de Transportes, Edgar Alain Mebe Ngo’o.

O funcionário informou à emissora de TV estatal CRTV, que 55 pessoas morreram e que 575 ficaram feridos.

O trem saiu da estação lotado de passageiros porque a rodovia entre as duas cidades está interrompida, saiu dos trilhos pouco antes de chegar à cidade de Eseka, no centro do país, informou mais cedo o ministro camaronês do Transporte, Edgar Alain Mebe Ngo’o.

“Equipes de intervenção e segurança estão mobilizadas”, informou a empresa de transporte ferroviário Camrail.

Na madrugada de quinta para sexta-feira, a ponte da estrada que liga as duas cidades desabou por causa da chuva, razão pela qual os viajantes recorreram em massa à estação de trens desde a manhã.

A rodovia é um eixo que liga Yaundé à capital económica do país, Duala, e pela ferrovia também circulam trens para o Chade e a República Centro-africana.

No entanto, é uma das rotas mais perigosas do Camarões. (Afp)

DEIXE UMA RESPOSTA