Delegados da AEA reiteram parceria com governo nas questões sociais

(Foto: Henri Celso)

As igrejas membros da Aliança Evangélica de Angola (AEA) reiteraram a sua parceria com o governo, nas questões sociais, com ênfase na Educação, Saúde, consolidação da paz, reconciliação nacional, resgate do valores morais e a estabilização das famílias.

Estas considerações estão inseridas no comunicdo final da 29ª Assembleia Geral da AEA, que culminou hoje, domimgo, com um culto de acção de graças, e a toma de posse da nova direcção no pavilhão principal da Cidadela Desportiva.

Durante a leitura do documento proferida pelo professor do Instituto Superior de Teologia da província do Lubango, Avelino Rafael, apelou aos delegados do encontro a valorizarem a paz como bem comum, aos angolanos e cristãos a continuarem a defender com uma conduta de cidadania responsável, colocando sempre o chamado a luz da Bíblia.

Em relação a crise econômica, os delegados encorajam o Executivo angolano a continuar com políticas que visam a diversificação econômica, primando pelas melhores opções que acelerem o fortalecimento das rendas das famílias e comunidades mais vulneráveis.

Apelam aos cristãos e aos membros da igreja afiliadas à AEA com idade eleitoral, para aderirem massivamente aos postos de registo eleitoral, a fim de procederem sua actualização e o registo.

Consideram preocupante a crise acentuada de valores morais e, encoraja a um atenção redobrada para a família, como uma unidade entre homem e mulher, que constituem o primeiro núcleo de instrução e educação dos cidadãos.

Encorajam as famílias e as instituições afins do executivo envidar esforços na realização de actividades com vista a preparação dos jovens e adultos para vida conjugal de forma a reduzir a violência doméstica, o índice de fuga a paternidade que se verifica actualmente.

De igual modo, os delegados estão preocupados com o crescimento do uso do álcool que tem constituído a causa da sinistralidade rodoviária, que tem ceifado milhares de vidas nas estradas do país.

Para o cristão, a AEA encoraja a exercerem o seu ministério de oração por aqueles que estão eminência, para “fazermos de Angola um bom lugar para se viver”, “1 Timóteo 2:1-3. Pois isto é bom e agradável diante de Deus, nosso salvador”.

Durante o encerramento, o reverendo João César procedeu o acto de empossamento da nova direcção eleita que durante cinco anos conduziram os destinos da AEA.

O presidente da AEA, Nascimento David, e o secretário-geral António Mussaqui, foram reconduzidos, enquanto Eduardo Chipuete foi eleito pela primeira como vice-presidente. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA