Chefe da inteligência americana explica comportamento da Rússia

(AFP 2016/ BRENDAN SMIALOWSKI)

O princípio da política externa de Vladimir Putin é que a Rússia é um dos actores-chave no mundo, afirmou o director dos serviços secretos dos EUA, James Clapper, durante uma conferência no Conselho das Relações Exteriores.

Durante o evento, perguntaram a Clapper se a Rússia começou a considerar-se super-potência porque os EUA estão perdendo terreno.

“O desenvolvimento natural da história consiste em que passámos do sistema bipolar da Guerra Fria para a construção multipolar das relações internacionais, onde tais países como a Rússia, a China se vêem jogadores importantes, ou até dominantes. E eles na verdade são assim”, disse Clapper, destacando que “é um processo histórico que pode ser influenciado”.

Falando dos objectivos do líder russo, o chefe da inteligência norte-americana afirmou que Putin se baseia na visão da Rússia como super-potência.

“Acho que ele considera a Rússia um grande país, uma super-potência. Para ele, é importantíssimo que os EUA tratem a Rússia como um grande país”, sublinhou Clapper.

Além disso, ele caracterizou as relações russo-americanas como “tensas” por causa das divergências sobre a Síria e a Ucrânia. (Sputnik)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA