Bié: Raiva causa 25 mortes na província

BIÉ: ISAÍAS CAMBISSA - CHEFE DE DEPARTAMENTO DA SAÚDE PÚBLICA E CONTROLO DAS GRANDES ENDEMIAS (Foto: AURÉLIO SEGUNDA)

Vinte e cinco pessoas morreram na província do Bié, de Janeiro a presente data, vítima de raiva informou hoje, terça-feira, no Cuito, o chefe de departamento de saúde pública e controlo das grandes endemias, Isaías Sambunga Cambissa.

O responsável afirmou que, comparativamente ao período anterior, os casos de mortes causados por mordedura de cães raivosos aumentou em seis.

No período em referência, segundo o responsável, as autoridades sanitárias registaram mil e 113 casos de mordeduras de cães suspeitas de possuírem raiva, contra mil e 500 do período anterior. Assegurou existirem reservas suficiente doses de vacina contra raiva, para acudir eventuais casos de mordeduras de cães raivosos.

Afirmou que a existência da raiva na província deve-se ao facto de haver ainda animais de estimação portadores da doença que deambulam nas artérias da cidade e vilas, principalmente cães.

Para tal, esclareceu que as autoridades sanitárias têm solicitado constantemente a máxima colaboração dos proprietários de animais. cães, macacos e gatos para aderirem às campanhas de vacinação visando a sua imunização.

No programa de combate à raiva, referiu, além do sector da saúde participam ainda sectores da comunicação social, agricultura e desenvolvimento rural, direcção da família e promoção da mulher, administrações municipais, entre outros, sobretudo na mobilização e sensibilização das comunidades.

A Direcção Provincial da Agricultura e do Desenvolvimento Rural está a promover uma campanha de vacinação massiva de animais de estimação, onde prevê-se vacinar 25 mil e 769 animais para diminuir as mortes por raiva, fruto das mordeduras. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA