Banco de Inglaterra investiga tombo da libra

Libra esterlina (DR)

A autoridade monetária britânica está a investigar a queda da libra registada esta madrugada. A moeda do Reino Unido tombou mais de 6% face ao dólar em apenas dois minutos, pouco depois da abertura do mercado asiático.

O Banco de Inglaterra está a investigar os motivos que levaram à queda acentuada da libra esta madrugada no mercado asiático, de acordo com uma porta-voz da autoridade monetária citada pela Reuters. “O Banco está a investigar a queda da libra na última noite”, disse.

A divisa do Reino Unido renovou esta sexta-feira, 7 de Outubro, um mínimo histórico, relativo a Maio de 1985 – 31 anos – depois de tombar mais de 6% no espaço de apenas dois minutos, por volta das 00h08 (hora de Portugal Continental) um comportamento que não tem ainda causa conhecida.

Um dos factores que pode ter tido efeito neste comportamento da divisa do Reino Unido foram as palavras do presidente francês, François Hollande. De acordo com o Financial Times, o líder francês assinalou que os britânicos devem sofrer as consequências de quererem sair do bloco europeu.

Discursando num jantar em Paris na última noite, em que o presidente da Comissão Europeia, entre outros, marcaram presença, Hollande afirmou: “o Reino Unido decidiu pelo Brexit e acredito mesmo que por um ‘hard Brexit'”. “Temos de percorrer todo o caminho da vontade do Reino Unido para deixar a União Europeia. E temos de o fazer com firmeza”.

Além desse possível efeito Hollande ou do erro na introdução de ordens de venda por parte de operadores ou do algoritmo usado, o Financial Times avança mais três possíveis explicações para o tombo: pode ter-se devido a investidores que procuraram tirar partido da baixa liquidez àquela hora, ao fim do prazo para exercer opções ou ao fecho automático de posições quando a libra transacciona abaixo de determinado valor.

Para a divisa britânica, esta semana não tem sido marcada pela calma. Na última terça-feira, 4 de Outubro, a libra esterlina já tinha atingido o valor mais baixo das últimas três décadas face ao dólar. No último fim-de-semana, Theresa May, primeira-ministra, garantiu que o Reino Unido iria iniciar formalmente a saída da União Europeia no primeiro trimestre de 2017. O que levou os investidores a manifestarem novamente os seus receios em torno dos efeitos do Brexit na divisa e na economia após as palavras de Theresa May.

O plano da líder do Governo britânico levou rapidamente vários Governos europeus a alertarem Londres que não haverá negociações informais antes do Artigo 50 ser accionado.

Por esta altura, a libra desvaloriza 2,25% para 1,2332 dólares. Face ao euro, a moeda britânica recua 2,13% para 1,1072 euros. (Negocios)

por Ana Laranjeiro | Paulo Zacarias Gomes

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA