Banco central de Angola e da África do Sul aproximam-se

(Foto: D.R.)

Os Bancos Centrais de Angola e da África do Sul deverão fortalecer laços com a celebração de dois acordos bilaterais.

Os dois bancos deverão celebrar dois acordos, nomeadamente, o acordo de assistência técnica em supervisão bancária, inclusão financeira, controlo cambial, tecnologias de informação, política monetária, cambial e gestão das reservas internacionais líquidas, e o acordo de formação entre as academias dos dois bancos centrais. A iniciativa do Banco Nacional visa reforçar as relações bilaterais entre os dois bancos e adequar o sistema financeiro angolano às normas e boas práticas internacionais.

Espaço Internacional Nos Estados Unidos da América, as encomendas de bens duráveis não variaram em Agosto, mas surpreenderam os mercados pela positiva. As encomendas de fábrica situaram-se em 0% em Agosto, que contrasta com a variação negativa de 1,5% antecipada pelos analistas de mercado. Por sua vez, as encomendas por bens duradoiros que excluem equipamentos militares registou um aumento de 0,6% no mês em análise face ao mês anterior, antecipando uma ligeira melhoria do nível de consumo privado nos próximos meses.

Na Itália, a confiança do consumidor caiu para os mínimos dos últimos 14 meses. O índice de confiança do consumidor reduziu pelo segundo mês consecutivo, tendo recuado de 109,2 pontos em Agosto para 108,7 pontos em Setembro, atingindo assim o nível mais baixo dos últimos 14 meses. A confiança dos consumidores contrasta com a confiança dos produtores, tendo o índice de confiança manufactureira crescido de 101,1 para 101,9 pontos em Setembro.

Em França, o índice de confiança do consumidor mantém-se inalterado 97 pontos em Agosto. A confiança do consumidor na segunda maior economia do continente europeu situou-se em 97 pontos no mês de Agosto, inalterada, em linha com a expectativa dos analistas de mercado. No Japão as vendas a retalho registaram redução superior às expectativas. As vendas a retalho situaram-se em -1,1% em Agosto, inferior ao nível de 1,5% divulgado no mês anterior. A contracção mensal superior às expectativas de -0,6%, reflectem, principalmente, a redução das vendas nos supermercados em 3,6%. O registo inesperado das vendas apesar da redução do desemprego em 0,2p.p. para 3% em Julho, aumenta os desafios da economia japonesa para alcançar a meta de 2% de inflação.

Destaques da Agenda Económica

Na Alemanha, será divulgada a taxa de inflação homóloga à de Setembro, sendo esperado um aumento de 0,6%. Na Zona Euro, será disponibilizada a confiança do consumidor relativa a Setembro, cuja expectativa é que se mantenha em -8,2 pontos. (opais)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA