Ban Ki-moon quer medidas para desarmamento e desmobilização de grupos armados

Secretário-geral das Nações Unidas - Ban Ki-moon (Foto: Cortesia Afp)

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, convidou os líderes e chefes de governo da Região dos Grandes Lagos, para acordarem medidas concertadas para acelerar o desarmamento e a desmobilização de todos os grupos armados ainda activos na região.

De acordo com a sua mensagem dirigida aos participantes à 7ª Reunião de Alto Nível do Mecanismo de Supervisão Regional do Acordo para Paz, Segurança e Cooperação na República Democrática do Congo e na Região, que decorre na capital angolana (Luanda), Ban Ki-moon quer, de igual modo, a implementação de soluções sustentáveis para beneficiar os antigos combatentes e comunidades.

Na missiva, lida pelo seu enviado especial para a Região dos Grandes Lagos, Said Djinnit, pediu aos líderes e chefes de governo para agirem, de forma decisiva, na resolução da crise no Burundi e fortalecer os esforços de estabilização na República Centro-Africana e no Sudão do Sul.

“Fico preocupado com o clima político tenso na República Democrática do Congo. Exorto o Governo a continuar a cooperar com todos os intervenientes políticos, incluindo aqueles que rejeitam a recente rodada de negociações e o acordo resultante, e tomar medidas de confiança adicionais”, manifestou Ban Ki-moon.

Desta feita, o secretário-geral da ONU apelou também aos grupos políticos que não faziam parte do diálogo político, a desempenhar um papel construtivo na promoção de eleições pacíficas e credíveis.

“Finalmente, tenho o prazer de observar o progresso alcançado na plataforma de Paz, Segurança e Quadro de Cooperação das mulheres, e os esforços que estão sendo feitos para garantir que as vozes das mulheres sejam ouvidas e que as mulheres desempenham um papel importante nos processos de governação e de paz na região”, reconheceu.

O secretário-geral da ONU encorajou os esforços continuados a este respeito, em conformidade com a resolução do Conselho de Segurança 1325 e dos instrumentos regionais existentes.

“Este encontro tem imensa importância para o povo da República Democrática do Congo e na região. Desejo-lhe uma reunião bem sucedida e produtiva. A ONU continua empenhada em apoiar os seus esforços de apoio à paz, segurança, direitos humanos e desenvolvimento sustentável”, reiterou Ban Ki-moon. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA