Atum e tubarão estão ameaçados pela pesca legal

(Foto: D.R.)

O atum e o tubarão estão ameaçados de extinção nas águas de São Tomé e Príncipe por barcos de pesca europeus, denunciou o director do Instituto Marítimo e Portuário do arquipélago, Jorge Coelho.

Num programa da Televisão Pública, Jorge Coelho declarou que as autoridades santomenses desconhecem a quantidade de peixe que sai das suas águas, no âmbito de um acordo com a União Europeia (UE) e que, por isso, o país decidiu formar quadros para gerir melhor os seus recursos.
“Temos gás, petróleo, água, algas marítimas, pedras preciosas. O mar de São Tomé e Príncipe é rico, daí a necessidade para o Estado defender os recursos haliêuticos nele existentes”, defendeu.
Jorge Coelho afirmou que a insalubridade das ilhas equatoriais deve ser transformada em vantagem para a economia nacional, ressalvando que o país tem todavia poucos quadros especializados nesta matéria, para defenderem os interesses do Estado.
Para colmatar o défice de quadros, 14 jovens devem seguir em breve para o Brasil, a fim de obterem formação em marinha mercante durante seis anos. Jorge Coelho disse, por outro lado, que as Nações Unidas, através dos sectores competentes, têm conhecimento de que o atum e o tubarão “têm sido alvos de chacina”.
Jorge Coelho reiterou que as autoridades santomenses desconhecem a quantidade de pescado que sai das suas águas para a Europa, no âmbito do acordo celebrado entre o Estado e a União Europeia. (jornaldeangola)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA