Arcebispo de Luanda apela firmeza da sociedade na reconstrução do país

Dom Anastácio Kahango - Bispo da Igreja Católica (Foto: Pedro Parente)

O arcebispo emérito auxiliar de Luanda, Dom Anastácio Kahango, considerou domingo, no Lubango, de pertinente a participação da sociedade angolana em continuar a apoiar o governo com ideias exequíveis, que visam contribuir para a reconstrução do país nos mais variados domínios.

Ao falar à Angop, no final da V peregrinação ao Santuário da Nossa Senhora da Muxima do Toco, o religioso sublinhou ser preciso que a sociedade abdique do mal e siga Deus, promovendo a paz, a harmonia e o amor ao próximo.

“O crescimento do país depende exclusivamente de pessoas que constroem o bem e neste sentido, o governo não pode fazê-lo sozinho, sem que tenha a contribuição destas, existem vários projectos que o executivo tem vindo a desenvolver: infra-estruturas sociais e económicas e que precisam do apoio forte da sociedade”, disse.

Para o sacerdote não basta criticar é necessário que cada um ofereça o seu conhecimento construtivo para o êxito das pretensões do governo, em prol da melhoria e qualidade da vida da população.

“Somos angolanos e devemos construir e reconstruir o nosso país com os nossos próprios esforços, sem depender mais de mão-de-obra estrangeira, porque já existe um número considerável de pessoas formadas em várias áreas para a dignificação do país”, frisou.

Presenciada por mais de vinte mil fiéis, a missa pontifical contou, igualmente, com a presença de governantes da província, do bispo emérito do Huambo, Dom francisco Viti, bispo emérito do Lubango, Dom Zacarias Kamwenho e o anfitrião, Gabriel Mbilingui. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA