Angola defende compromisso político para prevenção de conflitos

Suíça: Presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos, discursa na Assembleia-Geral da UIP (Foto: Pedro Parente)

A República de Angola defende um compromisso político internacional para prevenir ou pôr fim aos conflitos”, declarou nesta segunda-feira, em Genebra, Suíça, o presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos.

Ao intervir na 135ª Assembleia-Geral da União Inter-parlamento (UIP), aberta hoje, referiu que Angola defende o primado do respeito pela ordem constitucional e a resolução pacífica de conflitos e diferendos. “Consideramos que este modelo deve constituir uma prioridade nos estados onde prevalecem situações ainda preocupantes”, expressou.

“Consideramos que a preservação da paz, estabilidade e segurança internacionais constituem premissas essenciais para o gozo dos direitos humanos e para a garantia das liberdades fundamentais dos cidadãos, bem como o garante da aplicabilidade dos compromissos internacionais em matéria de desenvolvimento.

Nesta senda, disse ser necessário considerar também a existência de um fórum internacional multilateral para uma abordagem ampla e mais inclusiva, que poderá ser lançada com uma reformulação no sistema das Nações Unidas, em particular o Conselho de Segurança.

“Somos de opinião que as medidas adoptadas para fazer face a estes fenómenos não têm sido as mais apropriadas, visto que continuamos a atacar os efeitos e não as causas profundas”, declarou o presidente da Assembleia Nacional.

Esta 135ª Assembleia-Geral UIP, que congrega mais de 140 parlamentos do mundo, vai decorrer até sexta-feira sob o tema “Reagir rapidamente quando as violações dos direitos humanos pressagiam um conflito: o papel do Parlamento”.

A comitiva angolana ao fórum anual da UIP integra os deputados Yaba Alberto, Exalgina Gambôa, Idalina Valente, Larissa José, Carolina Elias (MPLA), Raúl Danda (UNITA), Lindo Bernardo Tito (CASA-CE) e o secretário-geral da Assembleia Nacional, Pedro Agostinho de Neri. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA