Ana Dias Lourenço cessa mandato no Board do Banco Mundial?

Conferência de imprensa (Arquivo) (Foto: Lino Guimarães)

A Directora Executiva Angolana no Board do Banco, Mundial, representante de Angola, África do Sul e Nigéria, Ana Dias Lourenço, cessou o seu mandato, numa cerimonia de despedida que teve lugar terça-feira(25), segundo uma nota que a Angop teve acesso .

De acordo com o documento o evento teve lugar durante uma reunião formal do Conselho de Administração do Banco Mundial orientada pelo Presidente do Grupo Banco Mundial (GWB), Jim Yong Kim, que enalteceu o desempenho e a contribuicao da nossa representante durante o seu mandato de quatro anos

Refere ainda que a ex-ministra do Planeamento do Governo de Angola, foi durante dois anos adjunta do Director Executivo de uma das mais importantes constituências africanas do Banco Mundial. Em Outubro de 2014, Ana Dias Lourenço passou à condição de Directora Executiva.

Explica que a eleição ao cargo de Directora Executiva decorreu por altura das reuniões anuais do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional, de Outubro de 2014, em Washington, D.C.

Menciona que a promoção, além de confirmar a condição de membro do Board do Banco Mundial, no qual já tinha assento como adjunta, tornou Ana Dias Lourenço na primeira figura de Angola no relacionamento que o BM mantém com os três países (Angola , Nigeria e África do Sul ) que compõem a 25ª Constituência (grupos de países de uma determinda região do mundo que reúnem peritos para discutir assuntos relacionados com o desenvolvimento e estabilidade socio-económica e financeira).

Ana Dias Lourenço,cita, assumiu assim o cargo de Directora Executiva, representante angolana e africana no Banco Mundial, na 25ª Constituência, substituindo Mansur Muhtar, antigo ministro das Finanças da Nigéria, que rendeu Renosi Denise Mokate, da África do Sul, no cargo de director executivo do Banco Mundial.

Fundada em Novembro de 2010 para dar resposta ao crescimento e ao peso económico destes três países, esta Constituência teve em Renosi Mokate a sua primeira Directora Executiva. Até àquela data estes três países faziam parte de uma Constituência composta por 22 países da África subsaariana.

Desde 2014, reforça, a ex-ministra do Planeamento do Governo de Angola, representou Angola, advogando pelas causas da África subsahariana e do nosso país em particular, actuando como o elemento de contacto com a organização de Bretton Woods.

Acrescenta igualmente te que a criação de uma Constituência formada pela Nigéria, África do Sul e Angola nasceu da necessidade de dar mais voz aos países africanos no Board do Banco Mundial que reuniam o mínimo de votos necessários para formar uma Constituência.

Ana Dias Lourenço,concluiu o documento,teve durante os dois anos do seu mandato como adjunto um quadro indicado pela África do Sul. A assumpção formal do cargo ocorreu a 1 de Novembro de 2014 e o termo do mandato estava marcado para o dia 31 de Outubro deste ano de 2016.

Ministra do Plano de 1999 a Setembro de 2012, Ana Dias Lourenço é formada em economia pela Universidade Agostinho Neto. Tem formação adicional em gestão de projectos. Em mais de uma ocasião teve sob o seu controlo projectos financiados pelo Banco Mundial pelo Banco Africano de Desenvolvimento, assim como por instituições públicas Angolanas. Entre 2002 e 2003, Ana Dias Lourenço foi presidente do Conselho de Ministros da SADC. Voltou a ocupar este cargo, no período 2011-2012. Foi igualmente vice-ministra do Planeamento e directora de várias áreas daquele ministério.

“Devo dizer aqui que a minha experiência nos últimos quatro anos sobre este Conselho tem sido verdadeiramente inspiradora e bastante estimulante. Saio, com boas memórias de uma instituição com grandes talentos que trabalham arduamente em todo o mundo para cumprir o seu duplo objectivo que é o de acabar com a pobreza extrema e aumentar a prosperidade partilhada de forma sustentável”, disse Ana Dias na cerimónia de despedida que ocorreu terça-feira na sede do Banco Mundial em Washington, D.C. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA