“Alguém não quer que eu ganhe”, diz Lewis Hamilton

(DIEGO AZUBEL/EPA)

O piloto inglês de Fórmula 1 Lewis Hamilton, obrigado a abandonar o Grande Prémio da Malásia com problemas de motor, acusou hoje alguém da Mercedes de não querer que ele ganhe o campeonato.

O piloto inglês de Fórmula 1 Lewis Hamilton, obrigado a abandonar o Grande Prémio da Malásia com problemas de motor, acusou hoje alguém da Mercedes de não querer que ele ganhe o campeonato. “Há alguém que não quer que eu ganhe este ano”, disse o campeão do mundo em título à BBC Radio, no final da corrida, a qual abandonou a 15 voltas do fim, mantendo-se na segunda posição do mundial, mas agora a 23 pontos do seu companheiro de equipa é líder do campeonato, o alemão Nico Rosberg.

O piloto britânico foi ainda claro:

A minha questão é para a Mercedes: nós fabricamos todos os motores, mas apenas os meus têm dado problemas este ano… Alguém tem de me dar respostas, porque isto é inaceitável.”

Hamilton, que partiu para a prova malaia com oito pontos de atraso para Rosberg, partiu da ‘pole position’ e liderou a prova até à 41.ª das 56 voltas da prova, altura em que o seu motor se incendiou.

O piloto ainda esteve alguns momentos da parte de fora da pista próximo da sua viatura, que ainda estava fumegante, e gritava “Não! Não!”, enquanto batia com as mãos no seu capacete.

O tradicional encontro de Hamilton com a imprensa escrita foi entretanto anulado, revelou um porta-voz da Mercedes, evocando “uma decisão mútua” de piloto e equipa.

O australiano Daniel Ricciardo (Red Bull) venceu este domingo o Grande Prémio da Malásia, 16.ª das 21 provas do Campeonato do Mundo de Fórmula 1, que continua a ser liderado por Rosberg, hoje terceiro, mas agora com 23 pontos de vantagem para Hamilton. (Observador)

por Lusa

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA