Agência Angola Press “apaga” hoje 41 velas

(Foto: D.R.)

A Agência Angola Press (Angop), empresa pública dotada de personalidade jurídica e de autonomia administrativa, financeira e patrimonial, comemora hoje, 30 de Outubro, o quadragésimo primeiro aniversário do lançamento do seu primeiro despacho telegráfico.

A única agência de notícias do país tem como objectivo recolher, tratar e distribuir, em regime exclusivo, tanto em Angola, como no exterior, notícias com base numa informação objectiva sobre a actualidade nacional e internacional.

Tem como actividade principal fornecer por ligação electrónica, Internet ou e-mail, directamente ou por outras vias previamente acordadas, notícias aos órgãos de informação nacionais e estrangeiros, na base dos compromissos para esse efeito assinados.

Criada em Julho de 1975, com a denominação de Agência Nacional Angola Press (ANAP), os trabalhos eram distribuídos sob a forma de Boletim até que, no dia 30 de Outubro do mesmo ano, lançou o seu primeiro despacho telegráfico, em que a sigla “ANAP” deu lugar a denominação de Agência Angola Press, no âmbito da efectivação da sua vocação de agência de notícias.

No dia dois de Dezembro de 1975, a agência adoptou a sua actual e definitiva denominação “Agência Angola Press”, ao lançar, nesta data, o seu primeiro despacho com a sigla “Angop”.

A dois de Fevereiro de 1978 foi transformada em órgão Estatal, através de um decreto presidencial.

Durante 41 anos, a Angop registou avanços significativos que lhe permitiram ganhar prestígio internacional, possibilitando a empresa presidir, na década de 80 o “Pool” das agências de notícias dos países não-alinhados durante três anos e, em 2000, a aliança das agências da CPLP.

Este prestígio permitiu a agência ganhar vários prémios nacionais e internacionais, agraciados por personalidades credíveis que diariamente analisam o trabalho desenvolvido pela Angop em vários domínios.

Em 2009, a empresa foi galardoada com o Prémio Maboque de Jornalismo, na categoria de Órgão Conceituado do Ano, pela excelência do seu trabalho jornalístico.

Ainda no mesmo ano, a empresa foi também agraciada com o troféu “Leão de Ouro”, pela cobertura jornalística da 26ª edição da Feira Internacional de Luanda.

Pelos seus serviços, a Angop foi também galardoada, por duas vezes (1990 e 1992), com a “Estrela de Ouro Internacional de Qualidade”, atribuída pelo “Business Initiative Directions (BID), com sede em Madrid.

Do ponto de vista informativo, a Angop optou, em 1991, pela emissão do seu trabalho 24 sobre 24 horas, e introduziu também algumas inovações.

Em Fevereiro de 2000, a empresa passou a emitir via Internet, tornando num meio de distribuição mais eficaz e com um contacto directo com o público.

Com o lançamento da página na Internet, a Angop registava, nos primeiros três meses, uma media de visitas ao seu site de 800 visualizações da primeira página por dia e cerca de 300 da página 24 sobre 24 /relação de todas as notícias do dia, catalogadas por horário de entrada, em português.

Do sistema de distribuição via telex, a Angop recorreu aos sistemas automáticos, passando ao informático, que permitiu um maior acesso ao sistema elevado de informação.

Em 2008, a empresa entrou numa nova era, lançando o seu Portal Informativo, que permitiu aumentar o seu compromisso com o público.

Membro do Pool das Agências noticiosas dos Países Não-Alinhados “NOAL”, desde a sua criação, a Angop assumiu, com grande êxito, a sua presidência, de 1989 a 1992.

Por ocasião da data, o Presidente do Conselho de Administração da Angop, Daniel Miguel George, encorajou os trabalhadores desta empresa pública de Comunicação Social a olharem para o futuro “com os olhos de esperança renovada”.

Numa mensagem, por ocasião do 41º aniversário, o PCA da Angop referiu-se ao facto desta efeméride ter lugar num momento particularmente difícil para os angolanos, marcado pela crise económica, resultante da baixa do preço do petróleo no mercado internacional.

Apesar disso, escreve na sua mensagem, “anima-nos o facto de estarmos apostados na dignificação e elevação do nome da nossa empresa, superando as dificuldades e augurando um futuro melhor para todos”.

Daniel Miguel George diz que a data é motivo mais do que suficiente para saudar a todos os trabalhadores e suas famílias, que, no dia-a-dia, contribuem para que a empresa mantenha firmes os propósitos que estiveram na base da sua fundação. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA