Vice-Presidente da República regressa ao país

Manuel Domingos Vicente, Vice-Presidente de Angola (Foto: Pedro Parente/Arquivo)

O vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente, regressou, nesta terça-feira, a Luanda, proveniente de Nova Iorque (EUA), onde participou da 71ª sessão da Assembleia-Geral das Nações Unidas, que decorreu de 20 a 26 do corrente mês.

À sua chegada à capital do país, Manuel Domingos Vicente, que representou no evento o Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, recebeu cumprimentos de boas-vindas do ministro e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Manuel da Cruz Neto, dos secretários de Estado da Cooperação, Ângela Bragança, e dos Transportes, José Cuvingua, e de quadros seniores do seu gabinete.

Ao discursar quinta-feira na sede das Nações Unidas, o Vice-Presidente da República referiu que Angola é um país estável do ponto de vista político e social, onde se regista maior consolidação da unidade, reconciliação nacional e das suas instituições.

Garantiu que o Governo Angolano continua a trabalhar para reajustar os planos de acção, para encontrar os caminhos do crescimento económico e proteger a melhoria de vida das populações.

Afirmou, por outro lado, que Angola é a favor do alargamento do número dos Membros Permanentes e Não-Permanentes do Conselho de Segurança, por forma a torná-lo mais representativo e mais bem apetrechado na sua capacidade de resposta na solução dos conflitos.

Por essa razão, reiterou o direito do Continente Africano estar representado entre os Membros Permanentes do Conselho de Segurança, conforme o Consenso de Ezulwini.

A 71ª Assembleia Geral da ONU contou a participação de Chefes de Estado e de Governo dos estados-membros e teve como foco a abordagem de questões relativas à implementação e seguimento da Agenda de Desenvolvimento Sustentável 2030 e os seus Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.

À margem do debate geral da Assembleia Geral, Manuel Vicente foi recebido, em audiências separadas, pelos chefes de Estado da Eslováquia, Andrej Kiska, e da República Centro-Africana (RCA), Faustin-Archange Touadéra, com quem abordou questões bilaterais e multilaterais.

De igual modo, participou no 2º Fórum de Negócios Estados Unidos da América/África, bem como na reunião de alto nível do Conselho de Segurança sobre a Síria, na sua capacidade de membro não-permanente deste órgão da ONU.

Criada em 1945, a ONU é hoje a maior tribuna política internacional, tendo entre os seus fundamentais propósitos a manutenção da paz.

Actualmente é integrada por 193 estados e tem como órgãos principais a Assembleia-Geral, da qual fazem parte todos os membros, e o Conselho de Segurança, integrado por 15 estados. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA