Vice-governador realça aposta no sector eléctrico

Cunha Velho, vice-Governador da Huíla. (Foto: José KrThinas)

Lubango – A aposta nos sectores de energia, águas, vias de comunicação, transportes e plataformas logísticas é crucial para potenciar o programa de diversificação da economia, em curso no país, afirmou hoje, no Lubango, o vice-governador da Huíla, Sérgio da Cunha Velho.

Ao dissertar o tema “Políticas para  a diversificação da economia na província da Huíla”, numa palestra enquadrada nas  comemorações dos 33 anos da Faculdade de Economia da Universidade Mandume, assinalados segunda-feira, o responsável apontou a necessidade de apoio ao empreendedorismo e ao empresariado local no acesso às divisas como outro elemento importante nesse processo.

Cunha Velho disse que as políticas de reforço da contribuição da província na  estabilização macroeconómica do  país passam  também pela diversificação da base produtiva, de   financiamento de projectos agro-pecuários de cariz empresarial.

O fomento da indústria alimentar, da exportação, da indústria transformadora, do  turismo, produção mineira e redução das importações, assim como o aumento das exportações são outras estratégias indicadas pelo governante.

“Esta é uma situação com a qual estamos a lutar e, estamos a encontrar uma série de dificuldades, pois o país está carente de divisas,  uma parte dos programas financiados no quadro do Angola Investe está paralisada”, realçou.

“Nós hoje  estamos a lutar para ver se  afectivamente engatamos um pouco  mais de oxigénio a nossa indústria, uma vez que a base económica da província da Huíla  é a agropecuária, um sector que desponta  muito na nossa província”, disse.

O governante apontou um  outro sector de  grande peso, para a  diversificação da economia na província, o da mineração, com realce para as rochas ornamentais, que hoje pesa muito na balança  comercial da província da Huíla.

“Uma outra política, é a de promoção do emprego,  capacitação e valorização dos recursos humanos, pois, já vimos que a peça fundamental para o desenvolvimento de qualquer sociedade, de qualquer programa é o homem, pois, este bem formado e cheio de valências pode levar a bom porto os objectivos dos  programas  governo”, disse.

A Faculdade de Economia da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, pertence a VI Região académica e compreende as regiões da Huíla e a província do Namibe, com sede  na cidade do Lubango. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA