Varizes reparadas por radiofrequência

(CCC)

À questão estética, junta-se o facto de as veias estarem doentes. A normal circulação é feita com dificuldade, razão porque as varizes são muito mais do que um problema estético. A radiofrequência é a nova solução proposta. Não se remove a veia, não há hematomas, nem dor. O calor emitido por radiofrequência fecha a veia doente e altera-se o trajeto da circulação do sangue

A técnica é recente e inovadora. Substitui a cirurgia tradicional, necessária para a remoção da veia doente e propõe um tratamento por radiofrequência, minimamente invasivo. Não há corte, apenas uma picada para a entrada de um cateter fino que é introduzido na veia e que irá irradiar a energia necessária, para solucionar o problema daquela veia por radiofrequência.

A veia doente não é removida, permanece no local fechada e a circulação do sangue será direcionada para uma outra veia saudável. Após o tratamento, a veia doente que deixou de ser utilizada, acaba por se transformar em tecido fibroso e, gradualmente, será incorporada no tecido circundante. A técnica de radiofrequência usada no tratamento de varizes reduz significativamente a possibilidade de surgirem hematomas, o pós-operatório é menos doloroso e o retorno à atividade normal é significativamente mais rápido, por comparação com o tratamento cirúrgico tradicional. O tratamento de varizes por radiofrequência é indicado para as veias de maior calibre, como a veia safena e as veias tronculares.

Com esta nova técnica a questão estética fica resolvida, contudo ainda não existe uma fórmula mágica que impeça a formação de varizes. Geneticamente, a probabilidade de ter varizes é idêntica para os homens e para as mulheres. Contudo, estatisticamente, as mulheres são as mais afetadas, pelo sobrepeso, pela produção de estrogénio ou pelo consumo de pílula. O aparecimento de varizes nas pernas ultrapassa largamente a preocupação estética. Se estivermos cientes de que as varizes são veias doentes que, com o tempo, dilatam, ficam alongadas e tortuosas, depreendemos facilmente que a normal circulação sanguínea é afetada, principalmente a tarefa de retorno do sangue ao coração, necessário para um fluxo estável e normal.

Quando as veias, as suas válvulas e paredes são normais, o fluxo sanguíneo faz o seu percurso sem qualquer entrave, contudo, quando existem varizes, o caminho inverso, de retorno do sangue ao coração, é dificultado. O sangue mantém-se nas pernas e dilata os vasos, formando as varizes que acabam por interferir com toda a circulação naquele membro inferior.

As dores, o cansaço ou fadiga nas pernas, os tornozelos inchados no final do dia, o aparecimento de veias azuladas muito visíveis e a sensação de peso nas pernas, são sintomas que alertam para a possibilidade de varizes e para a necessidade de ser feita uma avaliação.

A técnica por radiofrequência usada na reparação de varizes é aplicada no Centro Cirúrgico de Coimbra por Gabriel Anacleto, especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular. (Centro Cirúrgico Coimbra)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA