Um milhão de ovos até Dezembro

Elizabete Dias dos Santos, Pérola do Kikuxi. (Foto: Angop)

A Fazenda Pérola do Kicuxi pretende atingir até o final do ano uma produção de um milhão de ovos por dia para responder à grande procura do produto no mercado nacional, disse, na segunda-feira, a sua administradora Elizabete Dias dos Santos.

A empresária, que falava no final da reunião que o ministro da Agricultura, Marcos Alexandre Nhunga, manteve com os agentes do sector, disse que a actual produção avícola é de 830 mil ovos por dia. “O nosso objectivo é terminar 2016 com uma produção de um milhão de ovos por dia. A fazenda tem um efectivo de mais de um milhão de aves, mas a nível de aves a produzirem são 830 mil ovos por dia”, disse.
A Fazenda Pérola do Kicuxi, explicou, é um projecto completamente integrado, onde há a produção de ovos, abate de frango de corte, galinha rija e cereais. A nível de abate de frango de corte é a única unidade a funcionar no país com uma produção de 100 toneladas de frango por mês.
“É uma produção simpática. Temos todas condições para implementação de um projecto sustentável, mas que requer a intervenção do Executivo”, frisou. Apesar de todas as dificuldades provocadas pela crise, Elizabete Dias dos Santos considera terem tido a sorte de contaram já com uma cadeia produtiva que permite dar alguma sustentabilidade ao projecto avícola.
Nos últimos tempos tem-se registado enchentes nos pontos de venda de ovos da Fazenda Pérola de Kicuxi, hoje apontado como um produtor com capacidade para continuar abastecer o mercado com o produto.
“Da nossa parte, a produção de ovos está garantida.

Há apenas uma carência provocada pelo encerramento da actividade dos outros produtores”, frisou Elizabete Dias dos Santos, para acrescentar que, se tivesse havido um plano de contingência, a Fazenda Pérola de Kicuxi estava em condições de assegurar a continuidade da produção dos outros agentes avícolas no sentido de não fecharem as suas portas.

“Nessa altura, por muito que se faça já não se vai a tempo, por se tivermos em conta todo ciclo produtivo, os ovos só iam começar a ser produzidos em Janeiro de 2017. Por isso, essa é uma situação que requer alguma sensibilidade e ajustamento. Se comíamos cinco ovos, vamos passar a comer um”, explicou.
A Fazenda Pérola de Kicuxi conta com 410 trabalhadores nacionais e 40 expatriados. (jornaldeangola)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA