Trump diz que Putin é melhor líder do que Obama

(Reuters)

O candidato republicano à Casa Branca elogiou os russos e defendeu, que no seu sistema, o presidente da Rússia tem sido um melhor líder do que Barack Obama.

Donald Trump, o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, afirmou esta quarta-feira que Vladimir Putin tem sido um melhor líder do que o actual ocupante da Casa Branca, Barack Obama.

A semanas do primeiro debate entre os candidatos à presidência dos Estados Unidos, Donad Trump e Hillary Clinton participaram num fórum em Nova Iorque, transmitido na televisão, onde o republicano defendeu ser o mais bem preparado para reafirmar a liderança global dos Estados Unidos.

O multimilionário, que admitiu respeitar muitos os russos, acredita que teria “uma magnífica relação” com Putin. “Se ele diz grandes coisas sobre mim, eu vou dizer grandes coisas sobre ele”, declarou Trump. “Certamente, nesse sistema, ele tem sido um líder, muito mais do que o nosso presidente”.

O republicano, que por muitas vezes chamou a Obama o “fundador do ISIS”, atacou a actual liderança dos Estados Unidos referindo relatórios dos serviços de inteligência.

“Houve uma coisa que me chocou”, afirmou Trump. “O que aprendi é que a nossa liderança, Barack Obama, não seguiu o que os nossos especialistas disseram, e eu fiquei muito, muito surpreso”, acrescentou o candidato que, no mesmo dia, já havia prometido um fortalecimento militar, dizendo que os Estados Unidos estão, mais do que nunca, sob ameaça, de inimigos como os extremistas islâmicos, a Coreia do Norte e a China.

Durante o evento, o candidato republicano sugeriu também que os generais norte-americanos têm sido quase anulados pelas políticas de Obama e Clinton.

“Sob a liderança de Barack Obama e Hillary Clinton, os generais foram reduzidos a nada. Foram reduzidos a um ponto que é embaraçoso para o nosso país”, declarou.

Esta foi a primeira vez que Trump e Clinton subiram ao mesmo palco desde que aceitaram as nomeações dos seus partidos, em Julho, para as eleições presidenciais de 8 de Novembro. (Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA