Sínodo da IESA reconduz presidente para mais um mandato de quatro anos

Presidente Igreja Evangelica Sinóda de Angola, Diniz Marcolino Euríco (Foto: Francisco Miúdo/Arquivo)

O Sínodo geral da Igreja Evangélica Sinodal de Angola reconduziu, neste domingo, em Benguela, o reverendo Diniz Marcolino Eurico, para o cargo de presidente da congregação religiosa para mais quatro anos de mandato.

Diniz Marcolino, que foi reconduzido pelos 1.500 delegados presentes no sínodo geral, que decorreu de 06 a 11 do corrente mês em Benguela, disse que nos quatro aos de mandato dará continuidade aos projectos da igreja, sobretudo na reconstrução das famílias, combate a delinquência, o excesso de consumo de bebidas alcoólicas no seio da juventude, através da pregação do evangelho.

O líder religioso mostrou-se preocupado com degradação dos valores morais e cívicos e reiterou o compromisso da igreja trabalhar profundamente nas mentes das pessoas, com vista a primar por uma convivencia sã e harmonica.

“Enquanto o Governo tem a responsabilidade de construir infraestruturas, as igrejas têm como missão trabalhar na mente das pessoas”, disse o responsável que apelar mais uma vez aos membros da igreja, a transformarem o momento de crise em oportunidade com desempenho ao trabalho de criatividades, tendo em conta o actual contexto económico e financeiro do país.

O Sínodo Geral da IESA, que decorreu sob o lema “Unidos e fortalecidos, anunciemos a cristo nossa rocha e esperança”, encerrou com um culto de acção de graças no Estádio Nacional de Obamka, onde contou com a presença dos governadores de Benguela e Huambo, Isaac dos Anjos e Kundy Pahama respectivamente.

Mil e 500 delegados das 18 províncias e vindos dos países da Namíbia, Zâmbia, Rússia, Brasil, India e Suíça participaram do evento.

Entretanto, no municipio da Ganda (Benguela), 80 jovens da Associação de Escuteiros de Angola, vindos dos municípios do Lobito, Benguela, Catumbela, Caimbambo e Ganda, encerraram domingo, o oitavo fórum jovem regional escutista que decorreu sob o lema “viver com arte”.

Durante três dias, os participantes ao encontro orientado pelo chefe regional da associação dos escuteiros em Benguela, Francisco Tiago,abordaram aspectos atinentes a ocupação de espaços que privilegia o intercâmbio entre jovens caminheiros com vista a partilhar ideias, bem como serviu aos jovens como uma oportunidade para apresentarem propostas sobre perspectivas e pensamento do crescimento da sua associação.

Temáticas sobre “O jovem como pilar no processo de tomada de decisão”, “análise das recomendações dos fóruns de núcleo” e o “estado actual de cada comité de núcleo”, foram outros dentre outros temas abordados durante o evento. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA