Reino Unido perderá direitos de passaporte se não ficar na Área Económica Europeia, diz Weidmann

Membro do Banco Central Europeu (BCE) Jens Weidmann. 26/04/2016 (REUTERS/Tony Gentile)

Instituições financeiras com sede no Reino Unido vão perder os chamados direito de passaporte que lhes permite operar pela União Europeia a menos que o Reino Unido pós-Brexit faça ao menos parte da Área Económica Europeia, afirmou o membro do Banco Central Europeu (BCE) Jens Weidmann.

“Os direito de passaporte estão ligados ao mercado único e vão automaticamente acabar se o Reino Unido não fizer mais parte ao menos da Área Económica Europeia”, disse Weidmann em uma entrevista ao jornal britânico Guardian.

Os direitos de passaporte são considerados um dos vários fatores importantes que destacam a força do distrito financeiro de Londres e tem havido vários alertas de que perdê-los representará um grave golpe para o sector.

Weidmann também disse esperar que algumas empresas em Londres reconsiderem a localização de suas sedes após a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia, mas não prevê que isso de torne um movimento em massa.

por Estelle Shirbon

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA