“Queremos ser os melhores em África”

(Foto: D.R.)

O presidente cessante do Petro de Luanda, Tomás Faria, reiterou ontem  em conferência de imprensa para apresentação do projecto de candidatura às eleições de renovação de mandato no clube, enquadrado no quadriénio 2016/2010, a aposta na consolidação dos quatro objectivos estratégicos traçados em 2014, durante a sua chegada ao cadeirão máximo do clube tricolor.

Tomás Faria fez questão de assegurar que o Petro pretende dar continuidade ao projecto apresentado na ocasião, cujo propósito
visa proporcionar condições para que a equipa de futebol conquiste títulos a nível africano, para satisfação dos adeptos e público em geral.

“Pretendemos igualmente aumentar as receitas extra-Sonangol até 30 por cento. A 31 de Dezembro do ano passado, chegámos a 15 por cento e a luta é ver se neste período de quatro anos consigamos subir um pouco mais esta percentagem”, adiantou-se a esclarecer o líder dos tricolores, que deve ser reeleito a 17 do corrente.

“Dentro dos quatro objectivos estratégicos, a meta é produzir atletas de rendimento que permite que consigamos transferir por época, para os campeonatos mais competitivos dois ou mais atletas, por via da venda de passes, e com isso, alimentar a nossa equipa profissional com atletas produzidos no clube, e conquistar então as competições africanas”, acrescentou Tomás Faria e estimou que no futebol o horizonte temporal para a concretização seja 2027.

De acordo ainda com o presidente do Petro, a estimativa do clube é que o trabalho a ser desenvolvido no próximo quadriénio fortifique todas as estruturas propícias à materialização dos objectivos traçados e resultem num grande respaldo para o futebol.

“A ideia é produzir primeiro os atletas, quer para a venda de passes, quer para a passagem para a equipa principal; segundo, a conquista das competições africanas, e terceiro, produzir bons atletas e por via disso, também conseguir que a nossa bilheteira e merchandising sejam vendidas em quantidades suficientes para aumentar as nossas receitas”, disse.

DESAFIO
Tomás quer melhorar
a marca Petro Atlético

A potencialização da área de marketing e a comunicação do clube, de formas a contribuir para a elevação da qualidade da imagem e da marca Petro Atlético de Luanda, são outros grandes desafios da futura direcção do grémio, enumerados pelo candidato Tomás Faria.

“Em relação a área de marketing e  de comunicação, no âmbito deste mandato, vamos melhorar a imagem do clube, desde um pequeno ajustamento no seu logótipo, e também um pequeno ajustamento na forma de apresentação das cores e de tudo que é material desportivo”, disse.

Tomás Faria justificou que os projectos de marketing e de comunicação integram o plano de acções, com o objectivo do clube criar condições de maior aproximação ao adeptos e aumentar as receitas por via de alguns projectos que possam ser implementados com a criação de pequenas escolas de futebol, onde os encarregados de educação podem pagar.

“O clube tem recebido um número elevado de meninos nas nossas instalações. Nos projectos a ter em atenção para os próximos quatro anos, aqueles que em termos desportivos achamos importantes fazer a sua implementação efectiva, com todas as suas vertentes, será o desenvolvimento de novos talentos no futebol”, assegurou.

O líder dos tricolores afiançou igualmente que dos quatro objectivos  estratégicos a ter em conta, a questão das infra-estruturas é a que pode ficar pendente, devido à situação económica e financeira que atravessa o país, cujo ritmo que inicialmente se previa, em 2014, pode sofrer uma quebra.   (jornaldosdesportos)

Por: PC

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA