Ministro George Chikoti desloca-se a Guiné Equatorial

George Chikoti- Ministro das Relações Exteriores (Foto: Francisco Miúdo)

O ministro das Relações Exteriores, Georges Rebelo Pinto Chikoti, desloca-se neste domingo (dia 4) à Malabo, capital da República da Guiné Equatorial, para representar o Presidente da República, José Eduardo dos Santos, na II Sessão Extraordinária da Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comissão do Golfo da Guiné (CGG).

Na referida conferência, a decorrer na segunda-feira (5), o ministro Georges Chikoti tomará parte de debates que serão centrados essencialmente na análise da estratégia de revitalização da organização, o respectivo plano de acção (2015-2018), assim como o orçamento (2016-2017).

Os Chefes de Estado e de Governo da CGG vão igualmente analisar o pedido de adesão ao Tratado da Comissão do Golfo da Guiné, feito pela República do Gana.

A II sessão extraordinária da Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comissão do Golfo da Guiné foi antecedida de uma reunião de peritos, realizada de 30 de Agosto a 2 de Setembro, e de uma sessão do conselho de ministros, no dia 3.

Nestes encontros, Angola participou com o embaixador Joaquim do Espírito Santo, director para África, Médio Oriente e Organizações Regionais.

A II sessão foi convocada pelo presidente em exercício da organização e presidente da República da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema Mbasogo.

Na capital equato-guineense, são esperados estadistas ou representantes dos oito países membros da CGG, designadamente, Angola, São Tomé e Príncipe, Nigéria, Camarões, Gabão, RDC e República do Congo.

A Comissão do Golfo da Guiné é uma organização sub-regional criada em 3 de Julho de 2001, em Libreville, Gabão, por cinco Estados: Angola, São Tomé e Príncipe, Nigéria, Congo e o país anfitrião. Sete anos mais tarde (2008), ratificaram o tratado mais três países, concretamente Camarões, República Democrática do Congo e Guiné Equatorial.

A República da Guiné Equatorial ocupa a presidência em exercício da CGG desde 10 de Agosto de 2013. A sede da organização está em Angola, que também ocupa a vice-presidência número um. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA