Ministério da Educação intensifica acções de alfabetização

Ana Paula Inês - Secretária de Estado da Educação (Foto: Cedida a Angop)

A secretária de estado para educação, Ana Paula Inês, anunciou na província do Cuanza-Sul, a intensificação da massificação do alfabetismo, com vista a se erradicar o analfabetismo até 2025.

O pronunciamento da responsável foi feito a margem da romaria da Igreja Profética Vencedora no Mundo (IPVM), ao município da Kibala, que decorre desde o dia 24 de Setembro, com o término previsto para o dia dois de Outubro.

De acordo com Ana Paula Inês, o ministério tem já em carteira um programa acelerado com a igreja, no sentido de massificar a alfabetização e fazer com que a boa vontade dos fiéis se estenda também as outras da sociedade civil e demais congregações religiosas para acabar com o analfabetismo.

Anunciou que no decorrer do presente mês o seu pelouro vai anunciar a erradicação do analfabetismo em várias localidades do Cuanza-Sul.

“Estamos a trabalhar com algumas empresas, concretamente agências bancárias que poderão facilitar a aquisição de material didáctico que será utilizado pelos alfabetizadores voluntários das igrejas”, disse.

Fez saber que se continuarem a trabalhar com as igrejas tal como agora, até 2017, o Ministério poderá passar dos actuais 66 (dados actuais do senso), para acima dos 85 por cento de alfabetizados em todo país.

A secretária de estado apelou as mulheres alfabetizadas da IPVM a transmitirem os seus conhecimentos a aquelas que ainda não sabem ler e escrever.

“Só com a boa vontade, com o voluntariado na alfabetização é que poderemos até 2025 erradicar o analfabetismo em Angola”, afirmou.

Disse que a igreja tem um grande número de crentes que pode ser bem aproveitado para a transmissão do ensino, resgate dos valores morais e cívicos, pela forma de se aumentar o empoderamento de todos em especial a mulher e também da forma de como estar na sociedade.

Fez saber que o seu pelouro vai capacitar mais elementos da igreja para que estes por sua vez possam ter as valências suficientes para alfabetizar as massas. (Angop)

1 COMENTÁRIO

  1. O Ministério da Educação precisa de constatar os casos da falta de inspecção em instituições académicas para detectar quadros sem qualificação e corruptos como o caso de Tomás Fonseca Macanga da Universidade Óscar Ribas, um dos corruptos mais perigosos do Sistema de Ensino que TENTA ASSASSINAR estudantes. Veja a verdadeira história dos crimes de corrupção cometidos e denunciados em: http://universidade-oscar-ribas2.blogspot.com

DEIXE UMA RESPOSTA