Liga dos Campeões: Sete minutos à deriva tramaram Benfica em Nápoles

(Euronews)

Após o empate frente ao Beşiktaş na jornada inaugural da Liga dos Campeões, Rui Vitória afirmou que o Benfica teria de ir buscar fora de portas os dois pontos perdidos perante os seus adeptos. Não foi no Estádio San Paolo que isso aconteceu. Longe disso.

O Nápoles venceu categoricamente por 4-2 e chegou mesmo a ter quatro golos de vantagem. O primeiro tempo foi jogado taco a taco, com oportunidades para ambas as equipas e um golo de Marek Hamšík, na sequência de um canto, a fazer a diferença. Uma vez mais, as bolas paradas defensivas foram o calcanhar de Aquiles dos encarnados.

Em desvantagem, Rui Vitória preferiu não mexer ao intervalo para ver o que é que o jogo lhe dava no segundo tempo. Quando reagiu já o jogo lhe tinha dado três golos para o Nápoles. Dries Mertens, por duas vezes, e Arkadiusz Milik, de penálti, marcaram no espaço de sete minutos aproveitando um período de completo desnorte da defesa encarnada.

Gonçalo Guedes e Toto Salvio ainda saltaram do banco e reduziram já na reta final do encontro mas não havia volta a dar. José Gomes foi a última aposta de Rui Vitória, tornando-se no jogador mais jovem de sempre no Benfica a jogar nas competições europeias.

Entre os jogadores portugueses em ação, o grande destaque vai para Ricardo Quaresma. O atacante apontou o golo do Beşiktaş no empate frente ao Dynamo Kiev com a execução magistral de um livre direto. Antunes também jogou os noventa minutos nos ucranianos. André Gomes, no Barcelona, André Moreira, no Atlético de Madrid, e Renato Sanches, no Bayern de Munique, não chegaram a sair do banco de suplentes.

Resultados:

(Euronews)
(Euronews)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA