Líder da ONU chama de revoltante vídeo em que primeiro-ministro de Israel fala de limpeza étnica

(Reuters)

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, criticou nesta quinta-feira o vídeo em que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, fala em limpeza étnica como, segundo o secretário-geral, um retrato “inaceitável e revoltante” das pessoas que se opõem aos assentamentos israelitas na Cisjordânia, casa de mais de 2,7 milhões de palestinianos.

Ban afirmou ao Conselho de Segurança das Nações Unidas: “Me deixem ser absolutamente claro: assentamentos são ilegais sob a lei internacional. A ocupação, sufocante e opressora, precisa terminar”. Ele afirmou que a declaração de Netanyahu era perturbadora.

Numa mensagem de vídeo publicada no Facebook na sexta passada, Netanyahu disse que os palestinianos queriam formar um estado sem uma população judaica e chamou isso de “limpeza étnica”.

Os palestinianos esperam estabelecer um estado independente na Cisjordânia ocupada e na Faixa de Gaza controlada pelo Hamas, tendo o leste de Jerusalém como sua capital. Israel capturou a Cisjordânia na guerra de 1967.

Na sexta passada após ver o vídeo, Elizabeth Trudeau, porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, disse que as palavras do primeiro-ministro israelitas eram “inapropriadas e pouco ajudavam”. (Reuters)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA