Índice de preços vária 3,31 porcento em Agosto

Classe aliemntação continua a registar subida de preços (Foto: Pedro Parente)

O Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN) registou uma variação de 3,31%, durante o período de Julho a Agosto de 2016.

Segundo o IPCN referente ao mês de Agosto do ano em curso, divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), as províncias que registaram maior aumento foram Lunda Norte com 4,67%, Cuanza Norte com 4,44% e Cuanza Sul com 4,37%.

Com menor variação estão as províncias da Huíla com 2,65%, Cunene com 2,96% e Benguela com 2,99%, informa o documento a que a Angop teve acesso hoje (terça-feira).

A classe “Alimentação e Bebidas não Alcoólicas” com 4,53% foi a que registou o maior aumento de preços. Destacam-se também os aumentos dos preços verificados nas classes “Saúde” com 4,06%, “Bens e Serviços Diversos” com 3,73% e “Lazer, Recreação e Cultura” com 3,25%.

No referido período (Julho a Agosto), 24 produtos seleccionados do cabaz apresentam incidência inflacionária, com maior contribuição para a taxa de variação do IPCN que, no seu conjunto, representam cerca de 7% do total, mas concentram cerca de 54,99% da taxa global de variação do IPCN em Agosto de 2016.

Entre os produtos com incidência inflacionária estão o óleo de soja com uma variação de 10,04, o pão cassete (12,46), coxas de frango (6,18), arroz agulha (3,2), açúcar branco (4,41), pão carcaça (7,88), fuba de milho (2,56), frango congelado (5,16), arroz corrente (5,28) e leite em pó (5,21).

A lista prossegue com o carapau fresco/congelado com uma variação de 2,36, gasosas (5,33), sal de cozinha (9,07), consulta médica (4,80), cebola (4,23), fuba de bombo (2,56), carne de primeira (3,23), feijão amarelo (4,84), cerveja nacional (3,10), feijão castanho e caderno escolar (9,07).

A classe “Alimentação e Bebidas não Alcoólicas” foi a que mais contribuiu para o aumento do nível geral de preços, com 2,21 pontos percentuais durante o mês de Agosto.

Atrás da classe “Alimentação e Bebidas não Alcoólicas” está a de “Bens e Serviços Diversos” com 0,21 pontos percentuais, “Mobiliário, Equipamento Doméstico e Manutenção” com 0,17 pontos percentuais, “Saúde” e “Vestuário e Calçado” com 0,16 pontos percentuais cada.

As restantes classes tiveram taxas inferiores a 0,16 pontos percentuais.

Para a produção deste indicador, o INE informa ter sido necessário a alteração do período de base, tendo sido considerado o mês de Dezembro de 2014.

O presente indicador é produzido e elaborado sob coordenação do INE em estreita colaboração com os seus Serviços Provinciais (SPINE). (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA