Huíla: Empresas de exploração de rochas ornamentais aguardam legalização

Huíla: Fábriga de transformação de granitos Emanha (Foto: José Krithinas)

Nove empresas interessadas na exploração de rochas ornamentais na província da Huíla, aguardam a legalização e emissão dos seus alvarás, junto do Ministério da Geologia e Minas, informou hoje, sexta-feira, nesta cidade, a directora local do sector, Paula Joaquim.

Em declarações à Angop, Paula Joaquim disse tratar-se das empresas, Hangar Lda, Rupsil, H.P Granito, Geovalor, Angola Stone, Hotaluce Lda, Owawa, Jenus Lda e Pangro.

Explicou que a direcção local da geologia e minas já encaminhou os processos para o ministério e, logo que sejam aprovados, as empresas vão iniciar os seus trabalhos nos municípios dos Gambos, Chibia e Quipungo.

Com a legalização destas empresas, o processo de exploração de rochas ornamentais na província terá maior concorrência, uma vez que a Huíla faz parte do maior complexo de investigação de granito negro.

A direcção da Huíla da geologia e minas controla 26 empresas de exploração de mineiros, 17 são de rochas ornamentais, sete britadeiras, três areeiros, um de agro-mineral e duas de material cerâmico. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA