Huambo: Especialista defende maior aposta no turismo

Huambo: Morro do Moco - uma das sete maravilhas de Angola (Foto: Edilson Domingos)

A aposta na actividade turística no país é fundamental para o crescimento da economia nacional e diminuir a dependência ao petróleo, considerou nesta terça-feira, na província do Huambo, o economista, Emanuel Capalandanda.

Em declarações à Angop, o economista referiu que o turismo constitui o terceiro sector para o desenvolvimento das economias dos estados.

De acordo com o interlocutor, que falava a propósito do Dia Mundial do Turismo , assinalado terça-feira, através da sua especificidade na prestação de serviços, a actividade permite, entre outras valências, a criação de novos postos de trabalho, como um ganho social.

O especialista em contabilidade, fiscalidade e finanças sublinhou que, deste modo, o Estado angolano pode tirar benefícios significativos no alargamento das suas fontes de financiamento para na cobertura das despesas públicas, a semelhança de outros países como Portugal e Cabo Verde, que contam com a participação activa do turismo nos seus orçamentos.

Na ocasião, apontou o Huambo como uma das regiões consideradas com elevadas potencialidades neste domínio, ao destacar o seu carácter climatérico, que o torna numa província de excelência, para além dos encantos naturais e das infra-estruturas construídas, com realce para a bacia do Cuando, as Ilhas dos Amores, a estação das águas frias, a ribeira do Calohumbula, o Jardim Geológico, entre outras. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA