Huambo busca mais operadores para abastecimento de combustível

Huambo: Governo quer mais operadores no abastecimento de combustível (Foto: Angop)

O Governo da Província do Huambo deseja ver mais operadores privados a apostarem na construção de postos de abastecimento de combustível, para melhorar e completar a actividade nesta região do país.

A intenção foi manifestada hoje, terça-feira, pelo secretário do governo, Feliciano Salomão Himulova, durante a abertura do 4º seminário nacional sobre licenciamento das actividades de distribuição e comercialização de derivados de petróleo.

Disse que, actualmente, a actividade de comercialização de combustível é exercida, fundamentalmente, pela Sonangol, empresa pública, com 53 dos 73 postos de abastecimento.

Por isso, referiu, para que haja mais marcas é fundamental que os órgãos responsáveis pelo licenciamento da actividade, tanto ao nível central, como local, reforcem os conhecimentos técnicos para que possam desempenhar com maior responsabilidade as referidas funções.

Feliciano Salomão Himulova disse acreditar que a realização regular deste tipo de seminários poderá contribuir para o reforço das competências dos funcionários do Estado, enquanto agentes orientadores e fiscalizadores da política de distribuição e comercialização de derivados de petróleo traçados pelo Governo.

O secretário do Governo da província do Huambo reconheceu, no entanto, os esforços que têm sido empreendidos na expansão da actividade em capacidade de armazenagem de combustíveis e outros derivados, como da rede de postos de abastecimento.

Disse ser um trabalho que visa dar respostas às necessidades da população das zonas urbanas e rurais.

“Desde o alcance da paz definitiva, em 2002, que a actividade de distribuição e comercialização de derivados de petróleo tem-se registado melhoria significativa, fruto da construção e reconstrução de infra-estruturas básicas”, realçou.

Com duração de três dias, o 4º seminário nacional sobre licenciamento das actividades de distribuição e comercialização de derivados de petróleo está a estudar a perspectiva da expansão das vendas e de rede de postos de abastecimento ano país.

O encontro está a analisar também a refinação em Angola, a produção e venda de asfalto, armazenagem em terra e armazenamento flutuante, transportação rodoviária e ferroviária de derivados de petróleo/legislação aplicável.

O evento é uma iniciativa do Ministério dos Petróleos e tem por objectivo capacitar os responsáveis e técnicos do sector e das Finanças, de empresas distribuidoras e de produção, bem como funcionários dos governos provinciais ligados a esta área.

É também objectivo do encontro, interagir com os agentes económicos envolvidos na distribuição e comercialização de derivados de petróleo, com os novos regulamentos ligados à actividade. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA