Ginástica: Controvérsias em torno do Africano adiam assembleia eleitoral da FAG

Auxílio Jacob, Presidente da Federação Angolana de Ginástica. (Foto: ANGOP)

As polémicas sobre a participação de Angola no campeonato africano da modalidade, que decorreu na Namíbia, ditaram o adiamento, sine-die, da assembleia eleitoral da Federação Angolana de Ginástica (FAG), inicialmente marcada para o dia 24 do corrente mês, na cidade da Gabela, província do Cuanza Sul, soube hoje a Angop.

A informação foi avançada em conferência de imprensa pelo presidente da FAG, Auxilio Jacob, quando fazia uma análise sobre o dossier da participação de Angola no africano.

“ Em nome do bom senso decidimos adiar a assembleia eleitoral e o local do evento, que será agora na capital do país (Luanda), enquanto não se esclarecer da melhor forma  o que se passou no campeonato africano da Namíbia”, disse o responsável federativo.

Auxílio Jacob disse que está em causa o seu bom nome e sente que não é o momento para avançar com a assembleia eleitoral, e tão logo se supere o diferendo a mesma irá acontecer.

Caso vença este será o segundo mandato de Auxílio Jacob, que tem na sua agenda de trabalho o aumento do leque de disciplinas, uma vez que esta conta apenas com sete disciplinas.

De igual modo, o fomento da modalidade nas 18 província e a formação de monitores e técnico também fazem parte dos objectivos do elenco de Auxílio Jacob para o próximo mandato.

Consta das associações com direito a voto as províncias de Luanda, Cuanza Norte, Benguela, Cabinda, Uíge, Huambo, Huíla, Namibe e Cuanza Sul.

Na sexta-feira passada, o director nacional dos desportos, António Gomes, referiu em conferência de imprensa que a participação de Angola no Campeonato Africano da modalidade, decorrido de 28 de Agosto a 4 de Setembro, em Walvis Bay, Namíbia, não foi oficial, uma vez que não cumpriu com todos os pressupostos que permitissem os atletas angolanos estarem oficialmente inscritos para o campeonato africano.

Entre as premissas, António Gomes fez referência à necessidade do pagamento da taxa anual à federação internacional e ao pagamento de seguro e não tendo cumprido com isso, ainda assim a Federação Angolana de Ginástica fez seguir para o palco da competição os atletas, sabendo desde  já que não competiria oficialmente e que  não lhes seriam atribuídas medalhas.

O director nacional dos desportos reiterou que a ginástica não constava das modalidades prioritárias em termos de participação em provas internacionais para o ano corrente, tendo em conta os constrangimentos financeiros que o país vive, e a estratégia foi várias vezes comunicada a todas a federações, sem nunca deixar em aberto a possibilidade das mesmas competirem além fronteiras caso conseguissem patrocínios ou outro tipos de apoios.

Hoje, em resposta, Auxilio Jacob apresentou um dossier que prova que a selecção nacional estava oficialmente apta para o torneio continental, como o pagamento do seguro, bilhetes de  passagens, credenciais de todos oficiais e outros documentos que vinculam as duas partes (Ministério da Juventude e Desportos e a Federação Angolana de Ginástica) junto das instituições internacionais.

No passado dia 13 de Setembro a ANGOP noticiou:

Ginástica: Auxílio Jacob recandidata-se à liderança da Federação de Ginástica

O presidente cessante da Federação Angolana de Ginástica, Auxílio Jacob, vai concorre à sua própria sucessão, nas eleições para quadriénio 2016/2020, marcado para o dia 24 do corrente mês.
Este facto foi confirmado esta terça-feira, em Luanda, num acto que teve lugar na sede do órgão reitor, na Cidadela Desportiva, durante o qual Auxílio Jacob apresentou uma lista composta de 21 candidatos a membros da direcção para o referido período.

A cerimónia eleitoral, que conta até ao momento com lista única, acontece na Gabela, província do Cuanza Sul.

Caso vença este será o segundo mandato de Auxílio Jacob, que tem na sua agenda de trabalho o aumento do leque de disciplinas, uma vez que esta conta apenas sete disciplinas.

De igual modo, o fomento da modalidade nas 18 província e a formação de monitores e técnico também fazem parte dos objectivos do elenco de Auxílio Jacob para o próximo mandato.

Consta das associações com direito a voto as províncias de Luanda, Cuanza Norte, Benguela, Cabinda, Uíge, Huambo, Huíla, Namibe e Cuanza Sul, esta última que irá acolher o acto eleitoral.

Ginástica: Angola perde definitivamente medalhas do “Africano”

13/9/2016

Apesar de ter pago a dívida diante da Federação Internacional, Angola perdeu definitivamente as medalhas conquistadas no campeonato africano de Ginástica disputado em Walvis Bay (Namíbia), em Agosto, foi hoje anunciado em Luanda.

A informação foi prestada em conferência de imprensa pelo presidente da federação angolana da modalidade, Auxílio Jacob, que confirmou que a Instituição Africana de Ginástica homologou a prova sem a inclusão da selecção nacional, devido ao não pagamento total da multa de cerca de sete mil dólares. Esta multa resulta do pagamento tardia da dívida junto da FIG.

O responsável referiu que na homologação a que teve hoje conhecimento não consta nenhum atleta angolano, o que no seu entendimento foi anulada a participação de Angola.

Deste modo, a selecção nacional perde as 64 medalhas, que lhe conferiram o segundo lugar do “Africano” vencido pelo Egipto.

De acordo com Auxílio Jacob, a federação já está a trabalhar para entrepor recurso junto da instituição internacional.

A 24 horas do fim do prazo dado para liquidação da multa, Auxílio Jacob confirmara à Angop que em conjunto com o Ministério dos Desportos se tinha conseguido parte do valor (4 mil), tendo proposto à instituição internacional que se completaria o pagamento por altura do Congresso da FIG em Outubro no Japão.

Esta multa foi aplicada por a federação nacional ter pago com atraso a sua dívida. As dificuldades com a obtenção de cambiais levaram a que passados os 10 dias dados para cobrir a multa, apenas se tenha conseguido parte do valor. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA