Família de negro assassinado pela polícia divulga vídeo do momento da morte de Keith Scott

(AP)

Gravação foi feita pela esposa com o telemóvel

A família do americano negro Keith Lamont Scott morto pela polícia na terça-feira, 20, em Charlotte, na Carolina do Norte, divulgou hoje um vídeo feito pelo telemóvel da esposa.

A polícia tem-se recusado a divulgar o vídeo, alegando que isso poderia interferir nas investigações, mas Rakeyia entregou as imagens em bruto às televisões.

No vídeo, é possível ver viaturas cercando o carro de Keith, enquanto Rakeyia grita para que eles não atirem e pede que não quebrem a janela do veículo.

Ela diz que o marido não está armado e que tomou o seu medicamento.

Pouco depois ela grita “Keith, não faça isso” várias vezes, aparentemente porque o homem não estava obedecendo às ordens dos policiais para sair rapidamente do carro.

As imagens não mostram Keith sendo baleado, mas é possível ouvir o barulho de diversos disparos.

A esposa Rakeyia corre e, ao ver o marido já no chão, grita: “é melhor que ele não esteja morto”.

A seguir discute com os policias e pede que alguém chame uma ambulância.

O documento está a marcar o debate nesta sexta-feira, depois de três dias de protestos em Charlotte e durante os quais um homem também foi morto.

O governador da Carolina do Norte, Pat McCrory, decretou estado de emergência em Charlotte e integrantes da Guarda Nacional foram enviados à cidade.

A presidente da Câmara Municipal de Charlotte, Jennifer Roberts, decretou toque se recolher a partir da zero hora de sexta-feira, 23, mas centenas de pessoas não obedeceram à determinação, nem a polícia o impôs. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA