Falta de sementes dificulta camponeses na Lunda Sul

Camponeses clamam por apoio (Foto: Clemente dos Santos)

A falta de apoios em sementes e material agrícola às associações de camponeses do município de Cacolo, que dista a 145 quilómetros da cidade de Saurimo (Lunda Sul) está na base desempenho pouco conseguido do sector agrícola na região.

Esta preocupação foi manifestada quarta-feira pelo chefe de secção do sector Produtivo e Desenvolvimento Rural do município de Cacolo, Francelino Marilha, quando falava à Angop, a propósito das perspectivas da próxima campanha agrícola 2016/2017 naquela circunscrição.

Informou que as associações e cooperativas agrícolas no município, não recebem imputes agrícolas e materiais para a prática da actividade a quase oito meses, o que tem condicionado o aumento da produção e o não alcance das metas preconizadas.

“Já fizemos contactos com a direcção provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pesca. Apresentamos as dificuldades que as associações enfrentam, para que se minimize estes problemas, permitindo que os camponeses exerçam as suas actividades sem sobressaltos e atinjam níveis satisfatórios, no que toca a produção”, disse.

Considerou a agricultura fundamental na melhoria da dieta alimentar das famílias, no processo de diversificação da economia, dai a necessidade de se continuar a apostar neste sector, com vista o crescimento económico do país e consequentemente o bem-estar das populações.

Informou que o município de Cacolo conta com 83 associações e 58 cooperativas agrícolas.

Geograficamente, Cacolo encontra-se no centro de três comunas que constituem o município, nomeadamente Alto Chicapa, Xassengue e Cucumbi. Tem 30 mil e 525 habitantes, segundo dados do Recenseamento Geral da População e Habitação, realizado em Maio de 2014. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA