Efacec ganha negócios na Tunísia, Dinamarca e Chile

Isabel dos Santos (Foto: D.R.)

O grupo Efacec, que é controlado pela empresária angolana Isabel dos Santos, venceu um conjunto de concursos internacionais para o desenvolvimento de projectos na área do fornecimento de energia e de tratamento de resíduos sólidos na Tunísia, no Chile e na Dinamarca.

A crescer a dois dígitos, com o objectivo de conseguir aproximar-se dos 100% de exportações até 2020, a Efacec acaba de ganhar mais três grandes concursos internacionais para o desenvolvimento de projectos na área do fornecimento de energia e de tratamento de resíduos sólidos na Tunísia, no Chile e na Dinamarca.

Na Tunísia, o consórcio Efacec/ECM, liderado pelo grupo português, ganhou o concurso internacional realizado pela Société Tunisienne d’ Electricité et du Gaz (STEG), referente ao 11.º Plano para a Rede de Transporte de Energia Elétrica da Tunísia.

Com prazo de execução de cerca de 20 meses, o fornecimento da Efacec, que será realizado em regime “chave-na-mão”, deverá gerar uma facturação de 40 milhões de euros, avança a empresa, em comunicado.

Ainda no domínio do fornecimento de energia, a Efacec destaca o projecto que tem vindo a desenvolver no Chile com a instalação de sistemas fotovoltaicos no deserto de Atacama.

“A Efacec acaba de completar o projecto San Pedro VI, o segundo sistema fotovoltaico construído pela empresa portuguesa para a RIJN Capital Chile, S.A., empresa de desenvolvimento de projectos de energia renovável neste país sul-americano”, detalha o grupo sediado em Matosinhos.

Juntando as duas centrais fotovoltaicas construídas pela Efacec no deserto do Atacama, foram instalados mais de 187 mil módulos fotovoltaicos nas duas centrais, sendo a produção anual de electricidade superior a 170GWh/ano.

Na Dinamarca a Efacec “superiorizou-se à concorrência de empresas alemãs, austríacas e dinamarquesas” para a concepção e execução de uma estação de triagem de resíduos sólidos domésticos na cidade de Aalborg. Um negócio que vale cerca de 2,8 milhões de euros.

“Pioneiro no país nórdico”, este projecto visa a triagem e subsequente valorização dos plásticos e metais presentes nos resíduos domésticos, proporcionando à Reno-Nord, empresa municipal de Aalborg, “encontra uma alternativa ambientalmente mais sustentável em relação ao actual processo de incineração utilizado”

Iniciada em Abril e com conclusão previstas para Novembro próximo, a estação de triagem tem capacidade de processamento de cerca de 4,3 toneladas de plástico e de 1,2 toneladas de metal por hora, o que equivale ao processamento dos resíduos sólidos das 250 mil habitações que constituem os três municípios sob a responsabilidade das actividades da Reno-Nord.

“A conquista destes negócios vem reforçar o posicionamento da Efacec, enquanto empresa nacional fortemente exportadora e tecnológica e reconhece a qualidade e o rigor das soluções da empresa ao nível de energia e engenharia”, enfatiza o grupo controlado pela empresária angolana Isabel dos Santos.

A Efacec fechou o último exercício com um volume de negócios de 426 milhões de euros, dos quais 75% foram gerados nos mercados internacionais. (Negocios)

por Rui Neves

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA