Diplomata chama atenção para profunda reflexão sobre vida e obra de Neto

DR. António Agostinho Neto, 1º Presidente de Angola e Herói Nacional (Foto: DR)

A embaixadora de Angola no Reino da Bélgica, Grão-Ducado de Luxemburgo e Missão Permanente junto da União Europeia, Elizabeth Simbrão, apelou à uma profunda reflexão sobre a vida e obra do Primeiro Presidente da República de Angola, António Agostinho Neto.

Este apelo foi lançado durante um encontro com a comunidade angolana e convidados, presentes no Centro Societário e Desportivo daquela cidade, ocorrido sábado (24), com o objectivo de assinalar o Dia do Fundador da Nação e Herói Nacional (17 de Setembro).

No seu discurso, a embaixadora fez este apelo por considerar António Agostinho Neto como sendo uma figura incontornável, um estadista brilhante e homem de cultura, cujo testemunho deve ser legado às novas gerações.

Realçou que Agostinho Neto materializou os sonhos de uma época, “de sermos um país soberano, livre e independente, para podermos usufruir e desenvolver as nossas próprias riquezas produtivas, a par de uma profunda ambição de unidade nacional”.

Elizabeth Simbrão acrescentou que “esta unidade nacional proclamada por Agostinho Neto se constrói também além-fronteiras e, por isso, o momento de reflexão e de convívio é significativo do desígnio nacional de fazer de Angola um país plural e humanista, onde cada cidadão, sem qualquer distinção, goze de igualdade de direitos e oportunidades”.

Sob o lema central “Com os ensinamentos de Neto, diversifiquemos a economia nacional” a embaixadora salientou que esse ambiente deve ser propício à atração de investimentos estrangeiros, que em última instância possam aumentar as perspectivas de emprego com vista à redução da pobreza e à melhoria das condições de vida das populações.

A diversificação da economia requer o reforço de dois sectores essenciais, que são a agricultura e a indústria, referiu a diplomata.

Durante as comemorações tiveram lugar diversos actos, uma exposição fotográfica sobre Agostinho Neto, a apresentação de obras de artesanato e decoração de Esperança Mateus, a brilhante animação do cantor e pianista angolano Arnaldo Findix, culminando com como a projecção de um documentário sobre o lendário “Tio Liceu” e os N’golas Ritmos, que emocionou a plateia.

A anteceder a celebração foram organizadas duas jornadas especiais de atendimento consular aos cidadãos angolanos residentes na área de jurisdição. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA