Cuanza Norte: Província regista 18 casos de suicídios em seis meses

Cuanza Norte: Porta-voz do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, André da Costa (Foto: Diniz Simão)

Dezoito pessoas suicidaram-se no primeiro semestre deste ano ano na província do Cuanza Norte, o que representa um aumento de 10 casos, em relação aos oito registados em igual período do ano passado.

Os dados foram avançados hoje sexta-feira, à Angop, em Ndalatando, pelo porta-voz do comando provincial do Cuanza Norte dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, André da Costa, a propósito do 10 de Setembro, Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, que se assinala neste sábado.

Adiantou que do total de casos de suicídios registados,15 foram por enforcamentos, dois por disparos de arma de fogo e um por carbonização.

O responsável apontou os conflitos conjugais, dificuldades financeiras, isolamento social, perturbações mentais, entre outras, como as causas prováveis dos suicídios que atingem maioritariamente jovens dos 20 aos 32 anos.

Cazengo e Cambambe são os municípios onde ocorrem com maior frequência casos de suicídios.

Referiu que o aumento de casos de suicídio constitui uma preocupação para os Serviços de Bombeiros que pedem o envolvimento das organizações da sociedade na prevenção deste mal, sobretudo, da igreja, instituições escolares e órgãos de comunicação social, visando desencorajar tal prática.

Para si, o reforço do diálogo nas famílias, a educação dos jovens sobre como lidar com os problemas da vida assim como a melhoria das condições de vida das populações são essenciais para a prevenção de casos do género.

A data foi instituída em 2003 pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio e pela Organização Mundial de Saúde, com o objetivo de prevenir o acto do suicídio, através da adopção de estratégias específicas pelos países. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA