Cuanza Norte: Fogueira do combatente encerra comemorações do 17 de Setembro

Fogueira do combatente (Foto: Quintas Benjamim/Arquivo)

Uma “fogueira do combatente” realizada na noite de sábado, na Unidade Militar 218, em Ndalatando, capital do Cuanza Norte, encerrou a nível desta província as comemorações do 17 de Setembro, dia do Herói nacional.

O acto, presidido pelo vice-governador provincial para a esfera política e social, José Alberto Quipungo, constou de sessões de música e de dança, de declamação de poesias, entoação de canções militares e de exibições teatrais, entre outros atractivos.

Ao redor da fogueira, responsáveis governamentais, figuras político-partidárias, membros dos órgãos de defesa e segurança e populares que participaram do evento viveram momentos de exaltação da dimensão da personalidade de António Agostinho Neto, primeiro Presidente de Angola, falecido a 10 de Setembro de 1979.

Poesias de sua autoria plasmados nas obras literárias “Sagrada Esperança” e “a Renúncia Impossível” foram não só declamados, mas também cantados por trovadores, num acto em que através do canto e do teatro foram exaltados os valores éticos da sociedade e repudiados os males que atentam contra a harmonia social, entre eles a violência doméstica.

No encerramento do evento, o vice-governador José Alberto Quipungo valorizou o pendor educativo que o mesmo assumiu, tendo sublinhado o mérito de o 17 de Setembro ser sempre efusivamente celebrado, por representar a data de nascimento do primeiro Presidente da Nação Angolana, precisamente em 1922.

Lembrou o legado de Neto como patriota, nacionalista, médico humanista e líder incontestável, cujas virtudes ultrapassaram as fronteiras de Angola, afirmando que o seu exemplo deve servir como modelo a seguir na construção do bem comum.

Apelou, igualmente, a população a aderir massivamente ao processo preparatório das eleições gerais de 2017, actualmente traduzido pela actualização do registo eleitoral e que posteriormente prosseguirá com o registo daqueles que no próximo ano votarão pela primeira vez.

Abertas a 10 de Setembro corrente, as festividades do 17 de Setembro, no Cuanza Norte, foram marcadas pela inauguração de diferentes infraestruturas de impacto social, realização de excursões turísticas, exposições fotográficas, projecção de filmes e por palestras, para além de maratonas culturais, recreativas e desportivas. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA