Cuando Cubango: Essência do MPLA reside na base – Pedro Mutindi

Cuando Cubango: Pedro Mutindi, primeiro secretário provincial do MPLA (Foto: Armando Morais)

O primeiro secretário do MPLA na província do Cuando Cubango, Pedro Mutindi, afirmou hoje, quinta-feira, em Menongue, que a essência do partido no poder em Angola reside nas organizações de base e no terreno em que exerce a sua política.

Ao discursar na abertura do encontro com os membros do comité municipal de Menongue, capital do Cuando Cubango, visando a estratégia para a vitória nas eleições gerais de 2017, Pedro Mutindi sublinhou a importância e o papel fundamental dos comités de acção e das organizações de base do partido, como espinha dorsal de toda actividade partidária.

Defendeu a necessidade de continuar a contar com o desempenho dos comités de acção do partido (CAP) na realização do trabalho partidário, com responsabilidade e disciplina acrescida, sobretudo neste período, que considerou crucial para a história de Angola.

Sublinhou que a mobilização e divulgação do programa do MPLA deve ser uma tarefa diária, na qual os militantes devem estar directamente empenhados e envolvidos, por forma a incrementar a dinâmica política partidária na província, com vista a implementar as decisões saídas no VII Congresso.

Lembrou que o mesmo decorreu sob lema: “MPLA com o povo rumo à vitória”, cujo impacto catapultou, uma vez mais, o bom nome do MPLA e do seu líder, José Eduardo dos Santos, não só em Angola mas também além-fronteiras.

Advogou que o partido tem de continuar a ser orientado na sua verdadeira extensão, de modo a manter-se na lógica de vitória em toda a parcela territorial da província, buscando continuar a ganhar espaço eleitoral em toda região, sobretudo em Menongue, por ser a maior praça eleitoral do Cuando Cubango.

Disse ser necessário que do partido continue a realizar, periodicamente, actos de ingresso de novos militantes, não só com a finalidade de crescimento da sua base de apoio, mas também com objectivo de derrotar psicológica e moralmente os seus adversários políticos.

De acordo o primeiro secretário, o universo dos comités de acção do MPLA e as brigadas de activistas devem ser instrumentos eficazes de captação e portas de novos militantes e eleitores nas fileiras do MPLA.

Recomendou a importância da contínua promoção de palestras aos responsáveis dos CAP e activistas políticos, com vista a capacitá-los para melhor desempenharem o seu papel, devendo, por isso, trabalhar de mãos dadas com a OMA e com a JMPLA para a criação de sinergias e actuarem de forma coordenada e eficaz.

“Temos de ser vigilantes e agir com responsabilidade, rejeitando de modo categórico toda e qualquer eventual ideia apresentada por pessoas ilusionistas e que chocam com a política do partido”, alertou.

Reafirmou que o objectivo do MPLA consiste em vencer as eleições de 2017. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA