Britânicos não se arrependem de terem votado pelo Brexit

Os britânicos não se arrependem de terem votado a favor da saída da União Europeia (UE), nem querem um segundo referendo (AFP)

Os britânicos não se arrependem de terem votado a favor da saída da União Europeia (UE), nem querem um segundo referendo, disse nesta quarta-feira um renomado especialista em pesquisas na apresentação de um estudo.

O professor John Curtice, da Universidade Strathclyde de Glasgow, analisou uma séries de pesquisas realizadas desde o referendo de 23 de Junho, em que 52% dos eleitores apoiaram a saída da UE.

“Continuamos divididos desde então e poucos mudaram de opinião”, disse em um ato em Londres.

Ainda assim, os eleitores estão controlando suas expectativas de que a ruptura com a UE irá supor uma redução na imigração ou uma economia que possa desviar-se da saúde pública.

“Antes do referendo, cerca de metade das pessoas esperava que o nível de imigração caísse como consequência do Brexit”, afirmou. “Agora esse número caiu para 45%”.

Quando perguntados sobre o que esperam do Brexit, a maioria dos britânicos disse que o fim da liberdade de movimento dos cidadãos europeus, mas também que permaneça o acesso ao mercado comum, algo que Bruxelas já disse que será impossível.

No governo da primeira-ministra Theresa May há ministros que querem um Brexit “puro e duro”, que implicaria romper totalmente com a UE, e existe os que preferem um compromisso que permita continuar a relação com o mercado único, como a Suíça ou Noruega.

As negociações não começarão ao menos até 2017, data mínima imposta por May para activar o Artigo 50 do Tratado de Lisboa para os países que querem abandonar o bloco. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA