Bié: Sistema de abastecimento de água da Nharea vai beneficiar mais de 29 mil habitantes

Bie: José Fernando Chatuvela - Vice-governador provincial (Foto: Bartolomeu do Nascimento)

O secretário de Estado das Águas, Luís Filipe da Silva, consignou nesta terça-feira, no município de Nharea, província do Bié, a obra de reforço do sistema de abastecimento de água daquela localidade, que vai beneficiar 29.601 habitantes.

A obra que está a cargo da empresa chinesa Ctce, está orçada no valor de 20.896.339,12 de dólares, com o prazo de execução do contrato de 15 meses para concepção e construção e 36 meses para operação e manutenção e, vai abranger 29.601 habitantes.

O projecto tem um sistema de construção da captação no rio n’dolumba, estação elevatória com capacidade de 220 metros cúbicos por hora, com uma conduta elevatória de água bruta, numa extensão de 3.185 metros desde a captação até à Estação de Tratamento de Água (ETA.

Durante o acto, Luís Filipe da Silva disse que os munícipes têm os dias contados para deixarerm de consumir água imprópria, isto é, depois de este projecto estar concluído os cidadãos poderão beneficiar de água potável.

Referiu que para além das sedes municipais, o referido projecto vai alargar-se até as comunas dos municípios por forma a se garantir uma vida digna aos munícipes visando o progresso do país, no âmbito do programa “Água para Todos”.

Reconheceu que Nharea é um centro de canteiro de obras de diversos sectores, desde construção de habitações, estradas, educação e saúde.

Recordou que o município foi uma das zonas que mais foi afectada pela guerra, mas o esforço do Executivo fez com que a localidade rumasse para o progresso.

Por sua vez, o vice-governador da província do Bié para infra-estruturas, José Fernando Chatuvala, afirmou que a obra que foi lançada visa o crescimento e o desenvolvimento no município de Nharea.

Realçou que o governo tem feito grandes esforços no sentido de garantir o bem-estar dos angolanos.

A administradora municipal da Nharea, Maria Nganje Chicata, lembrou que a região cresceu bastante em termos de infra-estruturas desde 2002, depois da conquista da paz. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA