Bié: Gravidezes precoces reduzem na província

Chefe de Departamento de Saúde Pública e Controlo das Grandes de Endemias, Isaías Cambissa (Foto: Leonardo Castro)

Quinhentos e 52 casos de gravidezes precoces foram registados, no primeiro semestre do ano em curso, no Bié, pelas autoridades sanitárias provinciais, contra 927 de igual período anterior, informou hoje, sexta-feira, no Cuito, o chefe de Departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias, da Direcção Provincial da Saúde, Isaías Sambunga Cambissa.

Segundo a fonte, a diminuição dos casos de gravidezes precoces, deve-se a implementação de acções de prevenção (palestras de sensibilização).

Referiu que apesar da redução, as autoridades sanitárias estão preocupadas com os casos de gravidezes precoces em adolescentes, visto que constitui sérios riscos de vida para as gestantes durante o trabalho de parto, assim como do feto.

Para ele, a falta de cultura de consultas de rotina por parte de muitas adolescentes, tem sido a causa principal deste cenário, dificultando sobretudo o controlo rigoroso das taxas de natalidade e de mortalidade materno-infantil a nível da região e sobretudo a forma precária como acontece os partos a nível da periferia.

Para diminuir o índice de mortalidade materno-infantil, frisou o responsável, o sector da saúde tem estado empenhado na promoção de campanhas de sensibilização das comunidades sobre a importância do planeamento familiar para a saúde da mulher e dos filhos.

Com uma população estimada em 1.338.923 habitantes, o sector da Saúde na província do Bié tem três mil 958 funcionários, entre médicos, enfermeiros e pessoal de apoio, respectivamente, que funcionam em 172 unidades sanitárias. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA