Angola e RCA analisam reforço da cooperação bilateral

Georges Chikoti, Ministro das Relações Exteriores (arquivo) (Foto: Lino Guimaraes)

O reforço da cooperação bilateral entre Angola e a República Centro Africana (RCA) esteve no centro da audiência que o Presidente Faustin-Archange Touadéra concedeu, quinta-feira, ao Vice-Presidente da República, Manuel Domingos Vicente.

Segundo uma nota dos Serviços de Imprensa da Missão Permanente da República de Angola junto das Nações Unidas em Nova Iorque, a que à Angop teve acesso, hoje, sábado, a audiência teve lugar à margem da 71ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas e foi presenciada pelo Ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoti, e o Representante Permanente de Angola junto da ONU, Embaixador Ismael Gaspar Martins, por Angola, ao passo que pela RCA assistiu o ministro dos Negócios Estrangeiros, de Integração Africana e dos Centro Africanos no Estrangeiro, Charles Doubane.

Angola, que preside a Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos, da qual a RCA é membro, desempenhou um papel preponderante na normalização da ordem constitucional daquele país.

O debate geral da 71ª Sessão da Assembleia da ONU, que decorre sob o lema “Os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável: impulso global para transformar o nosso mundo”, prosseguiu hoje com discursos dos Chefes de Delegação dos Estados Membros das Nações Unidas.

Recorde-se que o Vice-Presidente da República, Manuel Domingos Vicente, que chefia a delegação de Angola, em representação do Presidente José Eduardo dos Santos, fez a sua intervenção na quinta-feira.

Na ocasião, o governante disse que na qualidade de presidente da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos, Angola tem-se empenhado na procura de soluções para os problemas que afectam a região, tanto no quadro bilateral como multilateral, em especial no âmbito do Conselho de Segurança da ONU e do Conselho de Paz e Segurança da União Africana.

Manuel Vicente reafirmou a determinação do país de continuar a apoiar e promover o diálogo, a paz, a segurança e a estabilidade na África Central e no conjunto da Região dos Grandes Lagos.

“Congratulamo-nos pela conclusão bem-sucedida do processo de paz e do processo eleitoral na República Centro-Africana, que permitiram a este país iniciar uma nova era, que exige contudo apoio da comunidade internacional para promover a sua reconstrução nacional e consolidar as suas instituições”, disse.

Ainda na quinta-feira, Angola reafirmou o seu compromisso de implementar medidas eficazes para combater a ameaça terrorista à Aviação Civil, através do reforço de parcerias e da aplicação de normas e padrões estabelecidos pela Organização Internacional da Aviação Civil (ICAO) e da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA), para o reforço da segurança neste sector vital da vida contemporânea.

Duarante uma reunião de alto nível do Conselho sobre a ameaça terrorista à aviação civil, o Representante Permanente Adjunto de Angola junto da ONU, Embaixador Helder Lucas, afirmou que o país tem se empenhado na adopção de medidas e legislação para verificar e fiscalizar o sector da aviação civil, incorporando no quadro jurídico nacional as normas definadas pela ICAO.

No mesmo dia também foi realizada uma reunião ministerial da SADC que serviu para avaliar a estratégia da campanha do candidato Pelonomi Venson-Moitoi, Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação Internacional do Botsuana, para o posto de Presidente da Comissão da União Africana.

A CPLP também reuniu-se a nível ministerial, ainda no mesmo dia, para analisar temas como 6ª Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade, a situação política na Guiné-Bissau, o acompanhamento da Guiné Equatorial, o processo de selecção do próximo Secretário-Geral da ONU, o processo de conciliação obrigatória entre Timor-Leste e Austrália, o orçamento da Comunidade para 2017, a renovação de mandatos, entre outros assunto.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA