Agostinho Neto um exemplo de liderança em Angola

Janísio C. Salomão (Janísio C. Salomão)

Agostinho Neto é sem dúvida uma das figuras incontornáveis de Angola e do continente africano.  Inconformado com o regime fascista português, desencadeia uma série de feitos que se encontram marcados até hoje em nossas memórias, nos anais da história do continente berço e de Angola.

Um dos períodos de crispação e conturbação em que o país e o continente africano encontravam–se imbuídos.

Queremos destarte, embora de uma forma sintética dar a tónica algumas das qualidades intrínsecas de Neto, o primeiro Presidente de uma Angola independente, despontando–se como líder as seguintes:

1.º CARACTÉR

Segundo Bernard Montgomery[1],  “liderar é ter a capacidade e vontade de mobilizar homens e mulheres para um objectivo comum e ter o carácter que inspira confiança”.

Neto possuía uma forte capacidade de mobilizar seus irmãos e não só, para a luta de uma causa nobre no intento de alcançar uma das suas mais altas aspirações, que era libertar Angola e o continente numa altura em a colónia portuguesa tudo fazia para não perder o domínio de Angola.

2.º CARISMA

Max Weber[2] realça que carisma é a capacidade de influenciar as pessoas perante diferente situações, ou seja a capacidade de reunir à sua volta pessoas que acreditam nas suas capacidades para apontar um caminho que os leva ao encontro das suas expectativas, o líder carismático é encarado como uma pessoa visionária e inspiradora.

A antiga polícia política Portuguesa (PIDE) via Neto como uma pessoa com essa forte capacidade de influenciar os demais, de trato fácil, e um chamariz de multidões, razão pela qual tentou várias vezes isola–lo enviando–o para cumprir diversas cadeias em Lisboa, arquipélago de Cabo Verde, na Vila de Ponta do Sol, ilha de Santo Antão, Santiago e tantas outras. Prisões que contribuíram para o fomento da revolta pelos seus irmãos e comunidade internacional, iniciando assim diversos períodos conturbados que foram alimentando a revolta do povo.

  1. º VISÃO ESTRATÉGICA

Michael Porter[3], define a estratégia como uma fórmula ampla que determina o caminho a percorrer para o alcance das metas ou objectivos definidos. Trata –se de uma combinação de meios e fins.

Agostinho Neto, e outros líderes de diversas frentes políticas existentes em Angola foram os principais propulsores das estratégias para libertação do povo nas várias frentes existentes, assumiu as funções de comandante em chefe das forças armadas Populares de Libertação de Angola. Era um homem que sabia identificar a altura certa para fazer aliados afim de alcançar os seus mais nobres intentos, não possuindo meios e armamentos pesados para enfrentar os colonizadores optaram por meios e instrumentos de guerra como a catana, enxadas etc…

  1. º COMPROMETIMENTO

Para Senge[4], o comprometimento pressupõe “um sentimento total de responsabilidade na transformação das metas e objectivos em realidade”. Trabalhar no sentido de reunir esforços para contornar os problemas e alcançar o sucesso e o resultado almejado.

Comprometido com a sua causa e com o povo, abdicou da sua formação como médico para ajudar seus irmãos. Sendo uma palavra de ordem, democracia e solidariedade que ecoa até os dias de hoje, “o mais importante é resolver os problemas do povo”. A sua visão holística permitiu distinguir que o povo/população é o fim único e último de qualquer governo, e garantir a sua satisfação é uma premissa relevante e sine qua non.

5.º CORAJOSO

Winston Churchill[5],  diz que “a coragem é corretamente considerada a primeira qualidade humana… porque é a qualidade que garante todas as outras”.

Após a sua saída da prisão, Neto põem a sua vida e da sua família em risco, ao elaborar um plano de fuga de Portugal, saindo clandestinamente para Leopoldville (Kinhasa), aonde era considerado o bastião militar na altura.

Mais tarde por motivos de força maior, abandona a família, e lidera um batalhão, luta lado a lado com os antigos guerrilheiros, assumindo o comando das tropas, gestos que nos demonstram que era indubitavelmente, um homem corajoso.

Existem muitas outras características e qualidades que o distinguiam dos demais,  caso fossemos aponta – las ou enumera – las seriam muitas.

Os feitos e os exemplos acima referenciados servem de modelos para os actuais lideres e gestores da contemporaneidade, desta nova Angola que necessita de homens e mulheres comprometidos com a causa e com o País.

Janísio C. Salomão[01]

[01] Mestre em Administração de Empresas; Consultor Empresarial e Técnico Oficial de Contas.

[1] Marechal-de-campo britânico, uma das mais altas patentes militares.

[2] WEBER, Max. A ética protestante e o espírito do capitalismo, 2000.

[3] PORTER, M. Estratégia Competitiva – Rio de Janeiro: Campus, 1986

[4] SENGE, Peter M. A quinta disciplina, 1998.

[5] Foi um político conservador e estadista britânico.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA