Abertura de mercados: Fed dá ganhos às bolsas e ao euro

(Bloomberg)

O petróleo está a ganhar terreno, ao lado dos metais industriais. As bolsas asiáticas e europeias também seguem em alta, da mesma forma que os juros da dívida estão a aliviar.

Os mercados em números

PSI-20 ganha 0,6% para 4.577,42 pontos

Stoxx600 sobe 0,69% para 344,83 pontos

Nikkei encerrado para feriado

“Yield” a 10 anos de Portugal cede 9,4 pontos base para 3,316%

Euro ganha 0,39% para 1,1232 dólares

Brent do Mar do Norte valoriza 0,88% para 47,24 dólares

Bolsas em alta

Os mercados accionistas estão a negociar em alta esta quinta-feira. Na Ásia, a sessão foi de ganhos. O MSCI Ásia Pacífico, excluindo o Japão (que está encerrado devido a um feriado), somou perto de 1%. Na Europa, o dia também começa positivo, com a indicação dos principais bancos centrais globais de que a política monetária continua flexível.

O índice Stoxx Europe 600 segue a avançar 0,69%. Lisboa também está em terreno positivo com o BPI a liderar os avanços, ao subir mais de 3%, depois de o CaixaBank ter sido obrigado a aumentar o preço oferecido na operação de 1,113 euros para 1,134 euros por título.

Juros aliviam

Já no mercado de dívida, o dia também está a ser de alívio. Os investidores estão a pedir menos juros para trocar títulos de dívida portuguesa, seguindo uma tendência à escala europeia. Alemanha, Itália e Espanha sentem a mesma queda das rendibilidades exigidas pelos investidores, o que quer dizer que o preço das obrigações está a subir.

As quedas ocorrem em praticamente todos os prazos no que à dívida nacional diz respeito, com a “yield” na maturidade a dez anos, o prazo de referência, a ceder 9,4 pontos base para 3,316%.

Dólar recua

A decisão da política monetária dos Estados Unidos, em que os juros foram mantidos ainda que sinalizando um aumento no futuro próximo, está a fazer com que o dólar perca valor. Segundo a Bloomberg, a desvalorização da moeda norte-americana acontece em relação a praticamente todos os principais pares, incluindo o iene japonês e o euro.

A moeda única europeia segue a ganhar 0,42% para valer 1,1236 dólares. Ontem, o euro já tinha avançado, estando agora na cotação mais elevada da última semana.

Petróleo desliza

Os preços do petróleo estão a avançar. A ideia, agora, é que os dados das reservas americanas, que perderam volume na semana passada, retiram a perspectiva sempre presente de um excesso de oferta nos próximos anos.

Assim, e mesmo depois dos ganhos de ontem, a matéria-prima está a somar. O Brent do Mar do Norte valoriza 0,83% para 47,22 dólares por barril, em Londres. Em Nova Iorque, o crude West Texas Intermediate soma 0,90% para valer 45,75 dólares por barril.

Matérias-primas ganham com queda do dólar

Se a Fed está a tirar força ao dólar, está a dinamizar as matérias-primas cotadas na divisa americana. É uma das razões para o ganho do petróleo e igualmente dos metais industriais, como o cobre, o alumínio estão a valorizar pelo menos 0,8%, de acordo com os dados da Bloomberg.

A mesma agência explica que o níquel também está a ganhar terreno, num avanço de 1%, tendo em conta que os investidores avaliam a perspectiva de fecho de minas nas Filipinas que é o maior exportador de minério de níquel.

Destaques do dia

BPI já é catalão mesmo sem OPA. A desblindagem dos estatutos configura o fim do limite de 20% aos direitos de voto. O CaixaBank, que tem 45,5% do capital, agora tem exactamente a mesma percentagem de direitos de voto. Ou seja, o banco já manda. Razão para ter de subir a contrapartida oferecida para 1,134 euros.

Governo quer salvaguardar “interesse público” na central da EDP em Sines. O Governo está a preparar um estudo para decidir o futuro da central a carvão da EDP em Sines.

Taxas de juro mantidas pela Fed. A Reserva Federal norte-americana, ainda que tendo mantido os juros nos valores actuais, como se esperava, sinalizou um agravamento dos mesmos até ao final do ano.

Sonae expande em Moçambique. A Sonae SGPS anunciou esta quarta-feira, 21 de Setembro, que entrou no negócio do retalho alimentar em Moçambique através da aquisição de dois supermercados.

O que vai acontecer hoje

Números na habitação. O INE divulga as Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação, em Agosto.

Política monetária. O Banco da Noruega divulga a sua decisão sobre as taxas de juro.

Indicadores nos EUA. São reportados os novos pedidos de subsídio de desemprego no país, bem como a venda de casas usadas.

Dados económicos na Zona Euro. Eurostat divulga confiança dos consumidores em Setembro [Anterior: -8,5; Estimativas: -8,3]. (Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA