Zaire: Prevista interligação das subestações do Soyo com o sistema eléctrico nacional

Zaire: Planta da Central a gás do Ciclo Combinado do Soyo (Foto: João F. Cuti)

O coordenador dos projectos das subestações e linhas de transporte de electricidade da central a gás do Ciclo Combinado do município do Soyo, província do Zaire, António Agostinho, admitiu terça-feira, nesta cidade, o início para breve dos ensaios de interligação da subestação de 400/60 quilovolts local com a rede eléctrica nacional proveniente da barragem de Cambambe(Cuanza Norte).

Em declarações à Angop, o engenheiro eléctrico revelou que foram já realizados ensaios nas subestações de Catete e Capari (Bengo), devendo o mesmo exercício ser realizado nas dos municípios do Nzeto e Soyo (Zaire), na próxima semana.

“As primeiras duas subestações eléctricas foram testadas com êxito, o mesmo se aguarda com as do Nzeto e Soyo, previsto para os próximos dias”, acrescentou.

Explicou que, uma das prioridades do Executivo, é de ligar a província do Zaire ao sistema nacional de electricidade, daí a implementação deste projecto que vai atender também os cinco restantes municípios da região.

“Existe uma orientação superior para que o município do Soyo e algumas regiões da província do Zaire possam beneficiar já da energia eléctrica da rede nacional, enquanto aguardamos pela conclusão dos trabalhos de montagem da central do ciclo combinado, prevista para 2017″, explicou.

Segundo o responsável, a intenção é de atenuar o actual défice no fornecimento de energia eléctrica que a província vive.

Avançou que, as obras da montagem do ciclo combinado estão já na ordem dos 97% da execução global, restando apenas pequenos acertos nos transformadores, na casa do comando dos reactores e fixação dos painéis.

Destacou que para além da subestação de 400/60 quilovolts, a central possui mais duas subestações de 60/30 e 60/15 quilovolts responsáveis pela transformação da energia eléctrica que sairá da barragem de Cambambe.

Informou que, a subestação contempla duas linhas de alta tensão, uma que vai transportar a energia eléctrica do ciclo combinado do Soyo para as subestações do Nzeto, Kapari e Catete e, a outra, no sentido inverso.

Para o interlocutor, pelo andamento dos trabalhos da montagem da infra-esdtrutura energética (ciclo combinado), iniciados em Outubro de 2014, dois meses serão suficientes para que todas as subestações estejam prontas.

Informou ainda que, neste momento decorre também a montagem dos computadores nas salas de comando da central, limpeza de algus equipamentos e o ensaio de outros condicionamentos.

Dados deste projecto, a que Angop teve acesso, apontam que a energia a ser gerada a partir da central do ciclo combinado do Soyo passará para as subestações do Nzeto, Capari, até a Bom Jesus e Catete, seguindo para a zona do novo aeroporto internacional de Luanda, através de uma linha de transporte de 360 quilómetros que comporta mil e 536 torres metálicas. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA